27 de dez de 2014

OLÁ, EU SOU O CAPITALISMO, QUER ME CONHECER?

Posted by Semeando Paz on 27.12.14 3 comments

Oi, tudo bem?

Muito prazer, eu sou o capitalismo, quer me conhecer? Vou apresentar-me logo abaixo, é uma apresentação bem resumida, mas o entendimento será amplo, com isso vocês entenderão quem eu sou, o que faço e concluirão se sou bom ou não.

Boa leitura, volto no final do texto para me despedir e agradecer você leitor e ao meu ex amigo Fernando Maciel pela oportunidade de escrever sobre mim em seu blog.
Quando cheguei ao mundo eu vim associado com a alienação, eu e ela caminhamos juntos desde o meu surgimento, antes de me apresentar vou apresentar a alienação, veja:

 A alienação tem várias definições: cessão de bens, transferência de domínio de algo, perturbação mental, na qual se registra uma anulação da personalidade individual, arrombamento de espírito, loucura. A partir desses significados traçam algumas diretrizes para melhor analisar o que é a alienação, e assim buscar alguns motivos por quais as pessoas se alienam. Ainda assim, os processos alienantes da vida humana foram tratados de maneira atemporal, defraudada, abstraído de processos sócio-econômicos concreto.
O suicídio, sendo um fenômeno que indica uma qualquer desordem mental, insere-se no quadro da alienação (ver lista de suicidas famosos).
A alienação trata-se do mistério de ser ou não ser, pois uma pessoa alienada carece de si mesmo, tornando-se sua própria negação. Alienação refere-se à diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar em agir por si próprios.

Agora deixa eu me apresentar, já que conheceram minha amiga de guerra.

Eu sou aquele que cria os capitalistas, eles são minhas cópias, ou seja,  eles são aqueles que possuem créditos, máquinas, matéria-prima, necessários à produção e usados com o objetivo de aumentar os lucros.

Os capitalistas precisam dos trabalhadores, eles precisam, pois os trabalhadores tem a força e essa força é uma mercadoria deles, e eu e meus criados (capitalistas) amamos a mercadoria, pois mercadoria gera lucro e lucro é o nosso alimento.

O trabalhador só tem a força para trabalhar. Essa força é vendida a nós em troca de salário. 

Essa venda é vantajosa para nós, pois nós não temos urgência em comprar o único produto que o trabalhador tem para vender. Assim, nós podemos negociar a força do trabalho do empregado pelo preço mais baixo possível. Já o operário e sua família precisam comer HOJE e por isso ele tem urgência de vender sua mercadoria (sua força para trabalhar).

A necessidade do trabalhador em conseguir dinheiro é infinitamente mais premente do que a nossa necessidade em conseguir dinheiro para manter nossas máquinas, para comprar matéria prima.

Tudo que falei caracteriza a alienação, por isso que na inicial tinha dito que quando cheguei no mundo juntamente veio a alienação, pois alienar-se quer dizer separar-se (de si mesmo, do produto do seu trabalho), torna-se estranho, viver passivamente, como objeto. Essa minha amiga chamada alienação entra em ação quando o objeto que o trabalhador produz passa a ser fonte de lucro para outra pessoa, deixando de ser um meio de subsistência direta e uma forma de enriquecimento da personalidade para ele.

Dentro da minha casa, que são as grandes corporações, as fábricas, o comércio, a minha alienação faz a festa, pois ao se aprofundar com a divisão da tarefa em parcelas cada vez mais simples e em gestos cada vez mais mecânicos realizadas pelos trabalhadores. Ao executar seu trabalho em migalhas, o trabalhador não reconhece a própria marca no objeto que produz, tornando um ser estranho, uma força independente. Além disso, pressionados por nós para dar produção acelerada, os trabalhadores são afastados uns dos outros, ficando, também eles, estranhos entre si. A minha amiga alienação também penetra no campo familiar, escolar, religioso, político, midiático, alimentício e farmacêutico.

Bom, depois de ter me apresentado espero que você leitor não tenha uma visão errada minha, eu sou o capitalismo, estou no seu dia a dia, acompanho você desde o seu nascimento te fazendo uma cópia e tirando de você a sua essência original.

Muito obrigado por ter lido sobre mim, agora passo a palavra para o meu ex amigo Fernando Maciel.

É meus amigos, em poucas palavras foi lhe apresentado o capitalismo e a forma como age, se eu for parar para falar sobre ele, levaria dias, pois Karl Marx falou muito sobre isso e lhe rendeu centenas de livros publicados.

Agora com licença, vou colocar meu tênis da NIKE produzido em fábricas no Vietnã, Indonésia Camboja e China, utilizando-se de mão obra de milhões de pessoas miseráveis nesses países onde a situação econômica é mais crítica, onde podem fazer seus operários a trabalharem 12 horas por dia ganhando menos de 30 centavos por dia, depois de calçar meu Tênis, vou pegar meu carro da FORD abastecido com gasolina da SHELL e ir no BURGUER KING comer aquele maravilhoso lanche de carne bovina.

Calma!! O parágrafo anterior foi um devaneio do autor, não expressa a realidade.

Quanto ao restante do texto considero que qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência.


"O CAPITALISMO GERA O SEU PRÓPRIO COVEIRO"
KARL MARX
http://fernandogmaciel.blogspot.com.br
Reações:

3 comentários:

  1. Feliz ano novo minha amiga! te desejo tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata meu amigo OLHOSOLITÀRIO desejo a você um 2015 de muita Paz, amor e acima de tudo muita saúde que novas realizações estejam sobre sua vida e toda sua casa!

      Um abraço!

      Juliana
      (Semeando)

      Excluir
  2. Texto tirado de site esquerdista,(karl marx cria uma teoria chamado comunismo,que ceifou a vida de mais de cem milhões de pessoas).
    E países mais capitalistas do mundo,são que possuem maior qualidade de vida.
    Resumindo texto sem pe e cabeça.

    ResponderExcluir