1 de jan de 2018

Crónicas do Futuro: Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada


Crónicas do Futuro conta uma história notável sobre um evento bizarro e incrível vivido por Paul Amadeus Dienach, o autor, que viveu durante o início do século passado na Europa central. Dienach afirma que durante o seu estado de coma de um ano, provocado por uma doença grave, a sua consciência viajou para o futuro para um corpo diferente e ficou lá por durante o seu período do coma. Embora pareça impossível e, na verdade algo fantasiado, a história de Dienach foi levada muito a sério pelos maçons, que mantiveram o seu livro como um segredo bem guardado.
Existem muitos livros contendo profecias e visões de futuras ocorrências, no entanto, nenhum semelhante às circunstâncias estranhas que aconteceram a Dienach quase há um século atrás. Apenas um grupo selecto já teve o privilégio de ler a crónica detalhada de Dienach de eventos pois só apenas um pequeno número de cópias foram impressas e publicadas na Grécia.
Mas agora, pela primeira vez, as pessoas têm a oportunidade de ler a incrível história de Dienach e ouvir as suas revelações sobre o futuro e o próximo passo evolutivo para a humanidade.
Quem é o escritor do livro?
Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 2
Paul Amadeus Dienach, era um professor de estudos do idioma alemão. Ele não era um escritor nem pensava em escrever um livro. Em vez disso, Crónicas do Futuro é o seu diário publicado contendo uma descrição detalhada das suas experiências.
Dienach sofria de um tipo raro de encefalite letárgica («doença do sono»), e em 1921, ele entrou em coma e permaneceu assim durante um ano inteiro num hospital de Genebra.
Qual foi a experiência?
Quando Dienach acordou do seu coma, ele registou no seu diário que tinha estado acordado e consciente o tempo todo, mas não no ano nem no local em que o seu corpo jazia. Dienach informou que a sua consciência viajou para o corpo de um outro homem, Andrew Northam, no ano 3906 AD.
De acordo com Dienach, indivíduos no ano 3906 AD perceberam que uma consciência diferente tinha entrado no corpo de Andrew Northam, e assim eles mostraram-lhe e explicou-lhe tudo sobre a sua época, assim como exactamente o que tinha ocorrido a partir do século 21 até ao seu presente ano, mostrando o caminho que a humanidade tinha seguido.
Dienach informou que uma nova espécie do ser humano, chamado Homo Occidantalis Novus, seguirá o Homo sapiens de hoje, e em suas memórias ele traça os passos, boas e más, que terão lugar ao longo dos milénios.
Dienach nunca mencionou a sua história a ninguém no momento por medo de ser considerado um louco e expor-se ao ridículo, tanto na sua carreira como na sua vida pessoal.
Como é que o seu diário pessoal veio a ser publicado?
Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 3
Aos 36 anos de idade, com a sua saúde frágil e depois de se recuperar do coma, Dienach decidiu ir para a Grécia no Outono de 1922, com o objectivo de melhorar a sua saúde, por causa do clima ameno, e também para ensinar alemão a estudantes universitários. Um dos seus alunos foi George Papahatzis, que mais tarde tornou-se o vice-presidente do Conselho Nacional da Grécia, membro fundador da Sociedade Filosófica grega e um dos reformadores de Direito Administrativo na Grécia, bem como um membro do alto escalão de uma série de sociedades secretas, incluindo os maçons.
Dois anos mais tarde, vendo a sua saúde piorar e sabendo que a sua morte era iminente, Dienach decidiu ir para a Itália. Mas antes de sair, ele confiou ao seu aluno fiel, Papahatzis, com uma mala cheia de notas, dizendo-lhe que, se quisesse lê-las no futuro, ele iria ajudá-lo com o seu alemão. Ele disse adeus ao seu jovem amigo e partiu. Ele morreu de tuberculose no primeiro semestre de 1924.
George Papahatzis traduziu as notas de Dienach gradualmente durante um período de 14 anos – de 1926 a 1940. Ele ficou surpreso com as notas que Dienach lhe deixara. Inicialmente, ele acreditava que o seu professor tinha escrito um romance de uma maneira muito peculiar. Mas, como ele continuou a ler, ele percebeu que o que ele estava traduzindo eram memórias de Dienach.
A Segunda Guerra Mundial e a guerra civil que se seguiu na Grécia fez Papahatzis cessar as traduções de Dienach. Mas mais tarde, 1952-1966, Papahatzis tentou localizar parentes de Dienach ao viajar para Zurique, em doze ocasiões separadas. Ele não conseguia encontrar nenhum parente ou qualquer traço de Dienach. Assim, a sua conclusão foi que Dienach (que lutou durante a Primeira Guerra Mundial ao lado dos alemães) tinha mudado o seu nome na sua chegada à Grécia, um país que tinha lutado contra os alemães na guerra.
Depois de traduzido, Papahatzis compartilhou as notas somente a um círculo maçônico muito fechado, envolvendo membros do mais alto grau. As notas foram divulgadas como informações de maior importância para o futuro da humanidade, e entre os maçons, Dienach foi considerado um profeta dos tempos modernos.
Os esforços de publicação e o ataque da Igreja
Até 1972, as notas traduzidas do Dienach estavam disponíveis dentro dos próximos círculos filosóficos e maçónicos. Eles acreditavam que as informações não deviam ser disponibilizadas para as massas, pois eram bastante controversas e muitos não iriam lidar bem com as informações. Mas George Papahatzis não concordou.
Em 1972, durante a ditadura na Grécia, Papahatzis publicou as Páginas de um Diário de Dienach tendo ficado imediatamente sob ataque. Ele perdeu o emprego, foi acusado como herege pela Igreja, e cópias do livro desapareceram rapidamente. Apenas algumas permaneceram.


Crónicas do Futuro Uma história mantida em segredo pelos maçons agora revelada 4
Outra tentativa de publicação foi feita em 1979, um período em que a Grécia estava em transição para a democracia após o derrube da ditadura. No entanto, mais uma vez os livros desapareceram e ele quase não foi mencionado novamente, para além de os poucos que sabiam da sua existência.
Trinta anos mais tarde e o livro nunca saiu da Grécia, e quase todos ignoravam a sua existência para além de Radamanthys Anastasakis, alto ex-membro de muitas sociedades secretas (e hoje professor, autor e editor), que decidiu publicar o livro numa pequena escala, exactamente como foi escrito anteriormente. A enorme extensão do livro, em combinação com o facto de ter sido publicado por uma companhia pequena que não têm os meios para anunciá-lo, fez com que ele se perdera entre os milhares de outros livros.
Devidamente apresentado pela primeira vez
Quando as memórias de Dienach foram publicadas primeiramente, eram de difícil leitura, contendo mais de 800 páginas de notas ásperas. Dienach nunca pretendeu que o seu diário fosse publicado como um livro, e simplesmente registou o que conseguia lembrar da sua experiência num ano, quando ele estava em coma, junto com outras lembranças do seu passado, fazendo a essência da história difícil de extrair.
Agora, pela primeira vez, o diário de Dienach foi devidamente preparado e editado, apresentando os elementos-chave da sua história num formato de fácil leitura, juntamente com ilustrações impressionantes que trazem à vida a verdadeira essência da sua experiência.
Este livro pode ser algo de mudar uma vida, porque se o que diz é verdade, Dienach vai mostrar o que o futuro reserva para a humanidade…

Pode aceder às crónicas clicando no link abaixo:
Fonte:


http://libertesuamente13.blogspot.com.br

CANELA-DE-VELHO



CANELA-DE-VELHO, UMA PLANTA MILAGROSA CONTRA ARTROSE, ARTRITE E DORES EM GERAL.
A canela-de-velho, Miconia albicans, é uma planta muito comum no Nordeste brasileiro. Pertence ao gênero botânico Miconia, da família Melastomataceae, que tem diversas contribuições na medicina popular. Vale a pena você conhecer e, se tiver alguma inflamação dolorosa, experimentar.
De que planta estamos falando?
A Miconia albicans é uma planta arbustiva (de 0,7 a 3 m de altura) também conhecida como quaresmeira-de-flor-branca, prima das outras quaresmeiras – de flor roxa e rosa – que já conhecemos.
Uma outra canela-de-velho é a Cenostigma macrophyllum Tul. var. acuminata ou caneleiro, árvore do Paraná.
A canela-de-velho (Miconia albicans) já é bastante estudada por suas propriedades medicinais e curativas assim como outras plantas do mesmo gênero.
Para além do uso popular já consagrado, você poderá conferir alguns links de estudos científicos sobre essa planta: pela ação analgésica, anti-inflamatória e anti-microbiana.
Seu uso para tratar doenças dolorosas como artrites, artroses e reumatismo tem ampla comprovação nas comunidades tradicionais da região nordeste.
Alguns estudos apontam também as suas propriedades terapêuticas no tratamento do Mal de Chagas pois afeta o Tripanossoma cruzis, causador desta doença.
Descrição da planta
Nome científico: Miconia albicans
Família: Melastomataceae
Nome popular: Canela-de-Velho
Partes usadas: Parte aérea da planta (folhas)
Princípio ativo: Flavonóides e compostos triterpênicos (ácido oleanólico e ácido ursólico)

ÁCIDO ÚRICO SAIBA OS SISTOMAS E COMO REDUZIR

                             ÁCIDO ÚRICO SAIBA OS SISTOMAS E COMO REDUZIR


​O ácido úrico é uma substância formada pelo organismo através da decomposição da purina presente em alguns alimentos, como carne, feijão ou marisco.
Geralmente, o ácido úrico não causa nenhum problema e é facilmente eliminado pelos rins, porém, quando existe algum problema renal, por exemplo, o ácido úrico pode se acumular nos tecidos, dando origem a Gota e provocando inflamação e dor nas articulações
O ​ácido úrico tem cura, pois os seus desiquilíbrios podem ser controlados através de uma alimentação equilibrada, rica em água e pobre em alimentos com muitas proteínas.

Ácido úrico
Doença caracterizada por inchaço, inflamação, dor e sensibilidade nas
juntas. Pode afetar as articulações dos pés, base dos dedos, joelhos, tornozelos,
pulsos e dedos das mãos. É um tipo de artrite decorrente de um defeito de genes
hereditários, que afetam a excreção de ácido úrico pelos rins.
Quando os cristais de ácido úrico se depositam no líquido sinuvial (que
envolve as articulações), o sistema imunológico tenta eliminá-los, causando a
inflamação. Com o tempo, formam-se caroços salientes nas articulações.
Alimentos que aumentam o ácido úrico: carne de frango (principalmente
com pele), caldo de carne, peixes defumados, peixes enlatados, lentilhas, sementes
de tomate, chocolate, cerveja, vinho tinto em conseqüência da purina.

Exame de ácido úrico

O exame de ácido úrico, normalmente, é pedido pelo médico quando o paciente apresenta dor nas articulações ou quando existem suspeitas de doenças mais graves, como lesão renal ou leucemia.
O exame de ácido úrico pode ser feito através do exame do sangue ou através da analise da urina, sendo que os valores de referência são:
Valor de referência de ácido úrico no sangue:
  • Mulher: 2,4 - 6,0 mg/dL
  • Homem: 3,4 - 7,0 mg/dL
Valor de referência de ácido úrico na urina:
  • Homem e mulher: 0,24 - 0,75 g/dia.
O mais comum é que os valores do paciente estejam acima dos valores de referência e, por isso, deve-se iniciar o tratamento para ácido úrico alto. Mais raro, é o surgimento de ácido úrico baixo pois está relacionado com problemas congênitos, como Doença de Wilson.

Sintomas de ácido úrico alto

Os principais sintomas de ácido úrico alto são a dor, o inchaço, a vermelhidão e a dificuldade em movimentar uma articulação, especialmente nos dedos das mãos, joelhos, tornozelos, calcanhar e dedos dos pés.
Além disso, um sintoma comum e ácido úrico alto é o aparecimento constante de pedras nos rins, que causam dor intensa no fundo das costas e dificuldade para urinar, por exemplo.

                                                INCHAÇO NAS ARTICULAÇÕES E GOTA







Sucos contra ácido úrico e gota
½ pepino médio
½ cenoura média
1 copo de água-de-coco ou 1 copo de água mineral
Modo de preparo: passar pela centrífuga a cenoura e o pepino, e em
seguida misturar com água-de-coco ou água mineral.



Suco de melancia
2 xícaras com pedaços de polpa de melancia com sementes
1 copo de água-de-coco ou água mineral
Adoçante a gosto
Modo de preparo: colocar no liquidificador, bater rapidamente, coar e
tomar em seguida.
Dose recomendada: três vezes ao dia.


Principais elementos terapêuticos
A melancia tem muitos elementos essenciais para fortalecer o organismo.
Um deles é o licopeno, pigmento que confere a cor vermelha à melancia. Pesquisas
realizadas na Alemanha pelo Dr. Helmut Sies constataram que o licopeno é um
varredor de radicais livres, evitando o câncer. O suco da polpa da melancia,
incluindo as sementes, elimina mais rapidamente o ácido úrico do organismo,
fazendo com que os filtros renais funcionem melhor durante a passagem de água
por eles. A melancia é composta de 90% por água e possui apenas 31 calorias.

Água-de-coco: contém muitos minerais, que são ótimos para hidratar e
remineralizar o organismo. Possui apenas 20 calorias por 100 ml.
Pepino: é alcalinizante, refrescante e excelente mineralizante (contém
fósforo, potássio, cálcio, enxofre, etc.), além de ser laxante. E usado com muito
sucesso no combate à gota e ao ácido úrico. A combinação dos legumes, suco de
pepino e cenoura é recomendada por hospitais naturalistas, pelo seu efeito benéfico
no tratamento de ácido úrico e gota.

BENEFÍCIOS DO CLORETO DE MAGNÉSIO PA

                             Hoje venho trazer informações sobre esse EXECELENTE mineral.

NÃO É REMÉDIO, É MINERAL. PORTANTO ALIMENTO
O magnésio é um mineral que está presente em quase todas as plantas. É ele que transforma a luz solar em energia em um processo conhecido como fotossíntese. Se as plantas não tivessem magnésio elas não seriam capazes de se nutrir através dos raios solares. Nós seres humanos igualmente sem a presencia do magnésio em nossas células não poderíamos mover os músculos, respirar ou usar o nosso cérebro.
O magnésio tem uma função primordial no metabolismo do nosso corpo. Ele está envolvido em mais de 350 reações enzimáticas essenciais a vida, tendo ação direta na produção de energia(ATP), no funcionamento do músculo cardíaco, na formação dos ossos, função intestinal, relaxamento de vasos sanguíneos e em vários outros órgãos e tecidos.
Aproximadamente 60% do magnésio estão armazenados nos ossos, 26% nos músculos e os 14% restantes estão distribuidos pelos outros tecidos e fluidos corporais. Ele fica guardado dentro das células e existe em mais alta concentração em alguns órgãos como cérebro, coração, rins e fígado. Por estar em maior concentração dentro das células, isso faz com que exista pouca quantidade de magnésio circulante no nosso sangue. Nessas condições quando vamos mensurar a quantidade de magnésio pelo exame de sangue, podemos ter uma ideia errada da situação. Já que quando chega ao poto de aparecer a deficiência no sangue é porque a situação já é grave.
Estima-se que a grande maioria dos seres humanos apresenta carência do elemento Magnésio no organismo.
O stress, a idade, drogas, bebidas alcoólicas, fumo, alimentação deficiente podem levar a uma carência cada vez maior resultando em complicações como artrose, problemas reumáticos, arritmias, infarto e problemas circulatórios.

O CLORETO DE MAGNÉSIO É:

• Suplemento mineral, procedente da água do mar.
• Catalisa a atividade de enzimas, hormônios e vitaminas necessárias à vida,
• estimula as sínteses bioquímicas do organismo,
• age sobre o sistema simpático, freando a atividade nervosa,
• acelera a respiração celular,
• influi sobre o equilíbrio neuro-muscular,
• entra na formação dos dentes e ossos,
• regula a absorção do cálcio e potássio.
• Equilibra o ph sanguíneo pela neutralização direta de ácidos no sangue.
Como resultado, ele colabora para a formação e fortalecimento dos tecidos ósseos e cartilaginosos, revigorando o organismo e estimulando sua produção de defesas contra enfermidades.
O cloreto de magnésio não é remédio, mas alimento. Não tem contra-indicação, a não ser para quem sofra de insuficiência renal. É compatível com qualquer medicamento simultâneo.
O cloreto de magnésio põe em ordem todo o corpo.
 
O cloreto de magnésio funciona como um suplemento alimentar cheio de benefícios para a saúde, que nos ajuda a manter o corpo jovem e vigorante, além de colaborar no combate e prevenção de muitas infecções. Este composto é realmente útil e benéfico para todas as idades, ainda que como princípio ativo também apresente algumas contraindicações importantes que devem ser consideradas.

O cloreto de magnésio está composto por cloro e magnésio, que oferecem muitos benefícios para a saúde e para a beleza. Na verdade, este composto tem sido utilizado com fins industriais, além de também ser muito utilizado com fins medicinais. Quer conhecer os benefícios do cloreto de magnésio?

O magnésio pode ajudar em:
1. Problemas circulatórios, como ateroesclerose, edemas, varizes, inchaços.
2. Risco de infarto, síndrome do prolapso da válvula mitral, arritmias, perda do tônus cardiaco.
3. Stress crônico, depressão moderada, síndrome do pânico, desgaste do sistema nervoso.
4. Inflamações como artrites, reumatismo, osteoartrites e dores como a fibromialgia.
5. Diabetes do tipo I e II.
6. Osteoporose e problemas ósseos.
7. Prisão de ventre.
8. Hipertensão.
9. Cãimbras e dores nas pernas e extremidades.
10. Ataques asmáticos
11. Rachaduras de pele, psoríases, eczema, acne, alergias e outros problemas de pele.
12. Síndrome da fadiga crônica.
13. Equilíbrio do ph sanguíneo.
14. Prevenção do câncer.
15. Equilíbrio das funções do sistema imunológico.
16. Gastrite.
17. Parkinson.
18. Síndrome da fadiga crônica.
19. Gota e ácido úrico.

O cloreto de magnésio possui os seguintes benefícios:

  • Funciona como um excelente purificador do sangue, ajudando a equilibrar seu pH. Graças a este benefício, o cloreto de magnésio nos ajuda a prevenir muitas doenças.
  • Ajuda a eliminar o ácido que se acumula nos rins, promovendo o funcionamento e a saúde renal.
  • Estimula as funções cerebrais e a transmissão de impulsos nervosos, contribuindo, desta forma, a manter um equilíbrio mental.
  • É ideal para os esportistas ou pessoas com alto rendimento físico, já que ajuda a prevenir e combater as lesões musculares, cãibras, fadiga e/ou cansaço muscular.
  • Estimula o bom funcionamento do sistema cardiovascular, prevenindo as doenças do coração.
  • Ajuda a diminuir os níveis do colesterol ruim, estimulando a boa circulação do sangue e prevenindo doenças.
  • É um poderoso remédio anti-estresse, que também ajuda a combater a depressão, os enjoos e a fadiga.
  • É muito importante na regulação da temperatura do corpo.
  • Previne problemas como as hemorroidas, melhora a saúde intestinal e ajuda em casos como a colite, prisão de ventre, entre outros.
  • Previne os problemas da próstata e ajuda a combatê-los.
  • As pesquisas alertaram que pode ajudar a prevenir e a combater tumores cancerígenos.
  • Fortalece o sistema imunológico, ajudando a prevenir e a combater os resfriados, mucosidades e infecções.
  • Previne o envelhecimento precoce, já que oferece vitalidade ao corpo e promove a regeneração celular.
  • É um elemento chave na prevenção da osteoporose, pois atua como um fixador de cálcio nos ossos.
  • O cloreto de magnésio previne a formação de cálculos renais, impedindo que o oxalato de cálcio se acumule neles.
  • Promove a saúde da mulher, já que diminui os sintomas da TPM e estimula a regulação hormonal.
  • Combate os radicais livres, evitando a formação de tumores e verrugas.
  • Promove a limpeza das artérias, prevenindo ao mesmo tempo a arteriosclerose.

Contraindicações do cloreto de magnésio

Ainda que o cloreto de magnésio apresente muitos benefícios para a saúde, cabe destacar que para alguns casos está contraindicado e é melhor não consumi-lo ou consultar previamente o médico.
  • Está contraindicado para as pessoas que sofrem de diarreia, pois tem um efeito laxante.
  • Deve ser evitado em pessoas com doenças renais, especialmente as que sofrem de insuficiência deste tipo.
  • Não deve ser consumido quando se sofre de colite ulcerosa, pois pode aguçar as diarreias.
  • Ao tomar antibióticos, o cloreto de magnésio pode diminuir a eficiência de alguns deles, é por isso que se recomenda tomá-lo 3 ou 4 horas antes de consumir o antibiótico.

Como preparar o cloreto de magnésio?

O cloreto de magnésio em pó deve ser diluído em água filtrada ou mineral, para 1 litro de água coloque 2 colheres de sopa rasas, o equivalente a 30 gramas de cloreto de magnésio. Misture até dissolver e guarde na geladeira em recipiente de vidro.Tomar 1 xícara pequena de café ( equivalente a 50 ml ) , 1 a 2 vezes por dia. Se houver qualquer reação adversa, como diarreia, náusea ou sonolência, reduza a dose.

Para limpeza de feridas a proporção é de 1 colher de sopa rasa em 1 litro de água filtrada ou fervida. Além do efeito bactericida, esta solução de cloreto de magnésio estimula a imunidade local, o que ajuda a acelerar a cicatrização.

Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.

A simplicidade do magnésio

A base da verdade científica na medicina está no magnésio, pois ele está no centro exato da vida biológica, assim como o ar e a água.


magnésio na clorofila

Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.

A luz da vida

No centro da molécula de clorofila, presente em todas as plantas, está um mineral essencial para a vida, o magnésio. 

É ele que captura a luz solar e a transforma em energia num processo conhecido como fotossíntese. 

É interessante notar que a clorofila é quase idêntica à hemoglobina, uma molécula presente no nosso sangue e responsável pela oxigenação dos tecidos – a diferença entre estas duas moléculas é que o átomo central da hemoglobina é o ferro, e o coração da clorofila é o magnésio.

Nas plantas é o magnésio que vai transformar a luz em alimento. Deste fato depende toda a vida na face da Terra. Se as plantas não tiverem magnésio, elas não são capazes de se nutrir através dos raios solares. Quando o magnésio está deficiente a planta definha, perde o viço e começa a morrer. Nós somos assim também – não poderíamos respirar, mover os músculos ou usar nosso cérebro sem magnésio suficiente em nossas células. - Dra. Tamara Mazaracki

A CURA DO PADRE BENO

O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio,
mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem
magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300
funções.

Quem sofre de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação pode se curar de forma perfeita, indolor, fácil e barata. E tem, ao mesmo tempo, a cura de todas as doenças causadas pela carência de cloreto de magnésio no passado, até a artrose. - Padre. Benno J. Shorr – padre jesuíta, Professor de Física, Química e Biologia do Colégio Catarinense / Sta. Catarina.

Padre. Benno J. Shorr:

Minha cura: Iniciei minha cura aos 61 anos. Dez anos antes, eu estava quase paralítico, sentia pontadas agudas na região lombar – um bico de papagaio incurável, segundo o médico. Após cinco anos, o peso virou dor e, apesar de todos os tratamentos, a dor só aumentava.

Sem tardar, voltei a Florianópolis com novas radiografias e procurei um especialista. Agora já era um bando de bicos de papagaios, calcificados, duros em grau avançado.

Nada se poderia fazer. As dez aplicações de ondas curtas e distensões da coluna não detiveram a dor, a ponto de nem mais deitado eu poder dormir. Ficava sentado, até quase cair da cadeira, de tanto sono.

Providencialmente, fui ao Encontro dos Jesuítas Cientistas, em Porto Alegre e o Padre Suarez me disse ser fácil à cura com cloreto de magnésio, mostrando-me o pequeno livro do Padre Puig, jesuíta espanhol que descobriu o uso do cloreto de magnésio: sua mão era dura de tão calcificada, mas, com este sal, ficou móvel como a de uma menina; o mesmo aconteceu com parentes seus. E brincando, ele disse: “Com este sal só se morre dando um tiro na cabeça ou por acidente”.

Em Florianópolis, logo comecei a tomar uma dose pela manhã e uma à noite; mesmo assim continuei dormindo encolhido até o 20º dia; naquela manhã, porém, acordei estirado na casa, sem dor. Mas caminhar ainda era um sofrimento. Depois de 30 dias, eu me levantei sentindo-me estranho: “Será que estou sonhando? “

Nada mais me doía! Dei até uma voltinha pela cidade, sentindo, contudo, o peso de 10 anos antes. Aos 40 dias caminhei o dia inteiro sentindo menos peso; três meses depois minha flexibilidade aumentava. Dez meses já se passaram e me dobro quase como uma cobra.

Outros efeitos: O cloreto de magnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos.

Ainda mais: minha pulsação que sempre estava abaixo de 40 – eu já pensava em marca passo – normalizou-se. O sistema nervoso ficou notarialmente calmo, ganhei maior lucidez, meu sangue estava descalcificado e fluido.

As freqüentes pontadas do fígado desapareceram. A próstata, que eu deveria operar assim que tivesse uma folga nos trabalhos, já não me incomoda muito. Houve ainda outros efeitos, a ponto de várias pessoas me perguntarem:

- “O que está acontecendo com você? Está mais jovem!”

- “É isso mesmo”.

Voltou-me a alegria de viver. Por isso, me vejo na obrigação de repartir o “jeitinho” que o bom Deus me deu. Centenas se curaram em Santa Catarina depois de anos de sofrimento com males da coluna, artrose etc.

1. O Segredo do Magnésio É indispensável conhecê-lo. Todos nós nascemos de uma única
célula, que se multiplica, até a a idade adulta, em cerca de 100 trilhões de células variadas, que
nos dão calor e energia. Enfileiradas, dariam uma volta ao mundo, ou mais.

– CÉLULA SADIA – Cada célula tem no seu interior um pequeno núcleo, tido como sede da vida,
com toda a programação da primeira célula. O núcleo consiste de enorme conjunto de átomos,
em forma de rede espiralada, onde aqui e ali há um átomo de magnésio, tipo -borrachinha- -
este é o segredo! Tais células são flexíveis e ativas, como o corpo todo. Na formação das novas
células, o magnésio escolhe as substâncias programadas, todas de origem animal, como único
material de construção, ao menos até os 6 anos de idade, para dar acabamento ao cérebro e
evitar deficiência mental. Assim, cada célula sabe e segue o programa da primeira célula, sem
faltar um cabelo sequer. Nos adultos, a célula-mãe se desfaz, para evitar o -gigantismo-. O
magnésio constrói as células.

– CÉLULA DOENTE – Se faltar magnésio na formação das células, invade seu lugar o cálcio, tipo
-pedrinha-. Tais células vão perdendo flexibilidade e atividade, e todo o corpo endurece,
envelhece e se cansa à toa. Aí, o -diabo está solto-… O cálcio mata pelo menos 80% por doenças
como calcificações, artrites, ciáticas incuráveis, câncer, infartos – umas 6 mil doenças. Umas são
de doer e gemer. Outras são de morrer, no duro! Mas agora temos…

– A MAGIA – Basta devolver o magnésio que falta, e ele vai direto aos núcleos chutar fora as
pedrinhas, o cálcio invasor, e retoma seu lugar como -borrachinha-. Assim, o corpo endurecido
volta aos poucos a ser flexível e ativo, pois o magnésio é o restaurador das células. O magnésio,
com seus 18 minerais ajudantes, vai patrulhando até os últimos becos do corpo, limpa as
arteriazinhas… O magnésio chega lá!

2. REFINADOS – Então o bom Deus esqueceu do magnésio nos alimentos - Não! Ele entregou o
domínio da natureza perfeita ao homem racional. A culpa é do próprio homem, obcecado por
paixões de ganância, gula, vaidade… O industrial visa a lucros e refina, retira o -sujinho- dos
grãos de arroz e do trigo, o melaço escuro do açúcar. Do sal marinho, rejeita o magnésio, que
umedece, o iodo e mais 20 sais salubérrimos. Gaba-se do -progresso-, dos -alimentos brancos-… 

Desses 4 alimentos básicos, os mais consumidos no mundo, vende a bom preço esses
restinhos -sujos- ao gado, para a sua saúde. Logo, sabe o que faz! No entanto, reserva para si o
restante -bagaço branco- e, doente, corre à farmácia, pagando o cêntuplo por drogas ineficazes.
Assim, o homem -fatura- nada menos que 50% das mortes por câncer…

O que fazer? Compre a farinha de trigo cinzenta e não a branca, que é puro bagaço, e junte ainda farelo de arroz ou trigo. Arroz, só descasque e não tire o farelo dourado, os sais da saúde. Do açúcar, apenas evapore a água, pois o açúcar amarelo faz a saúde dos nordestinos e a nossa. O sal saudável é o que se dá ao gado. Afine-o com uma garrafa sobre a mesa. Tem uns 10 minerais – é ótimo!

2a. ESTRESSE – É o esgotamento perigoso, por falta de magnésio nos alimentos industrializados. Isso provoca em gente ativa um ciclo perigoso, assim: A falta de magnésio faz das ocupações preocupações, ânsia que gera o começo do estresse, que consome magnésio.

Recomeça o ciclo, sem parar: Menos magnésio dá mais ânsia, mais estresse e menos magnésio,
mais ânsia… até ocorrer o colapso, às vezes fatal. 

Cura certa: Siga a RECEITA GERAL (item 8) por uns meses, até sentir-se forte. 
Siga então o item 13, até o fim.

3. PREPARO DA SOLUÇÃO – Tenha à mão CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. e uns copinhos de
plástico para cafezinho. Encha 1 (um) copinho com esse sal, socando levemente e o dissolva em
1 (um) litro d-água. Somente isso! Ou dissolva 100g de magnésio em 3 litros. A solução nunca
estraga. Uma dose é um copinho bem cheio da solução. Ponha uma dose num copo comum e
faça uma marca com adesivo. Daí para cima, ponha água à vontade, para fazer menos amargo.
Se em jejum for laxante, deixe para tomar depois do café.

4. O MEU CASO de quase paralítico, como referência. Aos 55 anos de idade, sentia estranho
peso na perna direita. Aos 65 anos, virou dor intratável. Aos 69 anos formigava toda a perna ao
ficar em pé (sentado, não). Então atinei ser bico de papagaio, já visível aos 55 anos, que
calcificara e apertava o nervo que descia à perna. Fugia da dor sentando e, na cama, enrolado
como um gato. Ouvi de um especialista: -Isso já não é um bico, mas sim um bando de
papagaios! Todas as vértebras estão calcificadas, curvando a espinha. Não tem cura?.
Angustiado, apelei instantaneamente ao bom Deus para dar um -jeitinho-… Pouco depois, o
padre Suarez mostrou-me no livro do padre Puig o uso do magnésio…

5. MINHA CURA – Comecei com uma dose diária, durante uma semana. Tudo bem! Tomei então
duas doses, sempre sentado ou enrolado até o 20º dia, quando acordei tarde e – vejam só! -
estirado, reto, sem dor. Caminhar sem dor, somente no 30º dia, quando me levantei como que a
sonhar de felicidade, pois nada mais me doía. Pequeno passeio, contudo, me fez voltar o peso de
outrora, mas que em poucos dias também sumiu. Assim, a perna sofrida estava até melhor que a
outra…

6. EFEITOS SIMULTÂNEOS – Além da ciática, curou logo o coração. Sumiram as pontadas do
fígado. A prostatite aguda em um ano pouco incomodava. Três anos depois, nem sinal dela.
Descalcificou-se a espinha e em 3 anos fiquei flexível como cobra. A lucidez voltou e o cansaço
se foi. Curei também a erisipela, quando voltou, tomando 3 doses durante 3 meses e matando,
por certo, o último micróbio escondido nas varizes. E fiquei reto! 

Daí a regra: - Tome o magnésio para uma doença só e as outras curam junto -. Voltou-me, enfim, a alegria de viver. 

E o que darei ao bom Deus pelo jeitinho grátis - De graça o difundirei!

E mais: Em 1993, descobri a cura da psoríase, que escama a pele e é incurável desde a
Antiguidade. Já no desespero, tive uma luz: - O magnésio é o construtor da célula -. Mantive então
úmida, com magnésio concentrado a pele afetada, e nova pele nasceu. Somente isso!

7. ALERTAS: Insuficiência dos rins e paratireóide (garganta). Tente devagar, com meia dose diária durante uma semana, duas meias-doses na outra semana, três meias-doses na 3ª semana, ao levantar, ao meio dia e ao deitar. Tudo bem? Então siga para o item 8, RECEITA GERAL.

Mas se piorar, diminua a dose ou vá ao médico. 
O uso desta receita fica a seu critério, ou a critério de um médico amigo.

8. RECEITA GERAL – Ver as contra-indicações no item 7. Se não houver, tome uma dose diária
durante uma semana. Tudo bem? Então tome uma dose de manhã e uma dose à noite, na segunda semana. Na fase aguda, uma dose de manhã, ao meio dia e à noite. Passada a fase aguda, volte a uma dose de manhã e outra à noite, durante meio ano ou mais, até sentir que está bem e com boa saúde. Para não recair, siga toda a vida o item 13.

Com 3 doses diárias, a pressão do sangue pode subir. Se for demais, diminua o sal de cozinha, tome remédio, ou volte a tomar duas doses. Mas não largue o magnésio, sua garantia.

9. CALCIFICAÇÃO – Que somente o magnésio cura. É o mais comum, uma série de doenças até
mortais: coronárias entupidas, necrose (sem vida), infarto, pontes de safena, coágulos, derrame,
trombose, arritmia, arteriosclerose (sclero=duro), válvulas duras, incrus-tações tipo cera
amarela, colesterol, coluna, ciática… O magnésio tira o cálcio patogênico e o fixa nos ossos, que
nunca ataca. E cura osteoporose. Ver item 8.

10. ARTRITE E ARTROSE, que só o magnésio cura. Artrite, reumatismo, gota, inflamam com
dor as articulações nos dedos e no corpo todo. E a artrose as degenera por acúmulo de ácido
úrico, que os rins já não eliminam, por falta de magnésio. Cuidado: Ver item 7, e depois o item
8.

11. CÂNCER, que somente o magnésio evita, e infartos. As células de doentes podem estar
incompletas, por falta de substâncias (refinados, depauperados) ou presença de partículas estranhas (fumo, tóxicos, radiações, metais pesados). Essas células anormais, presentes em todas as pessoas, somente se tornam perigosas ao se agruparem, causando lesões, o pré-câncer — que o magnésio cura. Ao formar tumor, câncer, o magnésio não cura mais (mas o elixir F. Kotelak2 já curou muito câncer e diabetes). Nódulos no seio e freqüente câncer em parentes: siga logo a RECEITA GERAL (item 8). Mas câncer da pele, que dá chagas incuráveis, o magnésio cura em um ano e tanto. Siga o item 8. Assim você se salva do câncer, de infartos, de quase tudo, simultaneamente.

12. INFECÇÕES – O magnésio reforça as defesas naturais do organismo: duplica os glóbulos
brancos, soldados do sangue que matam o triplo de micróbios. O magnésio é ótimo contra furúnculos, inflamações. Cura erisipela (veja item 6). Em manchas da pele, psoríase, alergias, acne, tóxicos, feridas – ponha um paninho úmido com magnésio, ou passe com a mão. Para psoríase, solução concentrada (ver item 6).

13. CIRURGIAS – Na véspera, tome de 3 a 5 doses espaçadas. Cura rápido, sem infecção e boa
disposição.

Padre Beno J. Schorr

"As farmacêuticas bloqueiam medicamentos que curam, porque não são rentáveis"

O Prémio Nobel da Medicina Richard J. Roberts denuncia a forma como funcionam as grandes farmacêuticas dentro do sistema capitalista, preferindo os benefícios económicos à saúde, e detendo o progresso científico na cura de doenças, porque a cura não é tão rentável quanto a cronicidade.
Richard J. Roberts: "É habitual que as farmacêuticas estejam interessadas em investigação não para curar, mas sim para tornar crónicas as doenças com medicamentos cronificadores". Foto de Wally Hartshorn
Há poucos dias, foi revelado que as grandes empresas farmacêuticas dos EUA gastam centenas de milhões de dólares por ano em pagamentos a médicos que promovam os seus medicamentos. Para complementar, reproduzimos esta entrevista com o Prémio Nobel Richard J. Roberts, que diz que os medicamentos que curam não são rentáveis e, portanto, não são desenvolvidos por empresas farmacêuticas que, em troca, desenvolvem medicamentos cronificadores que sejam consumidos de forma serializada. Isto, diz Roberts, faz também com que alguns medicamentos que poderiam curar uma doença não sejam investigados. E pergunta-se até que ponto é válido e ético que a indústria da saúde se reja pelos mesmos valores e princípios que o mercado capitalista, que chega a assemelhar-se ao da máfia.
A investigação pode ser planeada?
Se eu fosse Ministro da Saúde ou o responsável pelas Ciência e Tecnologia, iria procurar pessoas entusiastas com projectos interessantes; dar-lhes-ia dinheiro para que não tivessem de fazer outra coisa que não fosse investigar e deixá-los-ia trabalhar dez anos para que nos pudessem surpreender.
Parece uma boa política.
Acredita-se que, para ir muito longe, temos de apoiar a pesquisa básica, mas se quisermos resultados mais imediatos e lucrativos, devemos apostar na aplicada ...
E não é assim?
Muitas vezes as descobertas mais rentáveis foram feitas a partir de perguntas muito básicas. Assim nasceu a gigantesca e bilionária indústria de biotecnologia dos EUA, para a qual eu trabalho.
Como nasceu?
A biotecnologia surgiu quando pessoas apaixonadas começaram a perguntar-se se poderiam clonar genes e começaram a estudá-los e a tentar purificá-los.
Uma aventura.
Sim, mas ninguém esperava ficar rico com essas questões. Foi difícil conseguir financiamento para investigar as respostas, até que Nixon lançou a guerra contra o cancro em 1971.
Foi cientificamente produtivo?
Permitiu, com uma enorme quantidade de fundos públicos, muita investigação, como a minha, que não trabalha directamente contra o cancro, mas que foi útil para compreender os mecanismos que permitem a vida.
O que descobriu?
Eu e o Phillip Allen Sharp fomos recompensados pela descoberta de introns no DNA eucariótico e o mecanismo de gen splicing (manipulação genética).
Para que serviu?
Essa descoberta ajudou a entender como funciona o DNA e, no entanto, tem apenas uma relação indirecta com o cancro.
Que modelo de investigação lhe parece mais eficaz, o norte-americano ou o europeu?
É óbvio que o dos EUA, em que o capital privado é activo, é muito mais eficiente. Tomemos por exemplo o progresso espectacular da indústria informática, em que o dinheiro privado financia a investigação básica e aplicada. Mas quanto à indústria de saúde... Eu tenho as minhas reservas.
Entendo.
A investigação sobre a saúde humana não pode depender apenas da sua rentabilidade. O que é bom para os dividendos das empresas nem sempre é bom para as pessoas.
Explique.
A indústria farmacêutica quer servir os mercados de capitais ...
Como qualquer outra indústria.
É que não é qualquer outra indústria: nós estamos a falar sobre a nossa saúde e as nossas vidas e as dos nossos filhos e as de milhões de seres humanos.
Mas se eles são rentáveis investigarão melhor.
Se só pensar em lucros, deixa de se preocupar com servir os seres humanos.
Por exemplo...
Eu verifiquei a forma como, em alguns casos, os investigadores dependentes de fundos privados descobriram medicamentos muito eficazes que teriam acabado completamente com uma doença ...
E por que pararam de investigar?
Porque as empresas farmacêuticas muitas vezes não estão tão interessadas em curar as pessoas como em sacar-lhes dinheiro e, por isso, a investigação, de repente, é desviada para a descoberta de medicamentos que não curam totalmente, mas que tornam crónica a doença e fazem sentir uma melhoria que desaparece quando se deixa de tomar a medicação.
É uma acusação grave.
Mas é habitual que as farmacêuticas estejam interessadas em linhas de investigação não para curar, mas sim para tornar crónicas as doenças com medicamentos cronificadores muito mais rentáveis que os que curam de uma vez por todas. E não tem de fazer mais que seguir a análise financeira da indústria farmacêutica para comprovar o que eu digo.
Há dividendos que matam.
É por isso que lhe dizia que a saúde não pode ser um mercado nem pode ser vista apenas como um meio para ganhar dinheiro. E, por isso, acho que o modelo europeu misto de capitais públicos e privados dificulta esse tipo de abusos.
Um exemplo de tais abusos?
Deixou de se investigar antibióticos por serem demasiado eficazes e curarem completamente. Como não se têm desenvolvido novos antibióticos, os microorganismos infecciosos tornaram-se resistentes e hoje a tuberculose, que foi derrotada na minha infância, está a surgir novamente e, no ano passado, matou um milhão de pessoas.
Não fala sobre o Terceiro Mundo?
Esse é outro capítulo triste: quase não se investigam as doenças do Terceiro Mundo, porque os medicamentos que as combateriam não seriam rentáveis. Mas eu estou a falar sobre o nosso Primeiro Mundo: o medicamento que cura tudo não é rentável e, portanto, não é investigado.
Os políticos não intervêm?
Não tenho ilusões: no nosso sistema, os políticos são meros funcionários dos grandes capitais, que investem o que for preciso para que os seus boys sejam eleitos e, se não forem, compram os eleitos.
Há de tudo.
Ao capital só interessa multiplicar-se. Quase todos os políticos, e eu sei do que falo, dependem descaradamente dessas multinacionais farmacêuticas que financiam as campanhas deles. O resto são palavras…
18 de Junho, 2011
Publicado originalmente no La Vanguardia (link is external). Retirado de Outra Política (link is external)
Tradução de Ana Bárbara Pedrosa para o Esquerda.net

EXAMES DE SANGUE: PORQUE O SEU PODE ESTAR ALTERADO...





Não é novidade para ninguém que a medicina não é uma ciência exata. O grande problema então começa quando fazemos mal uso de números, estatísticas, da matemática propriamente dita dentro da prática médica. 

Como existem os números indicando o intervalo entre os quais uma substância é considerada normal? Quem determinou que por exemplo os valores normais de Hemoglobina devem ser na média entre 11 e 14g/dl.

Saibam para a criação dos intervalos de normalidade, a medicina se utiliza de uma curva elaborada pelo matemático Gauss. O resumo disto é que cada substância medida tem seus índices ajustados para englobar como normal, 95% da população, ou seja, no caso da Hemoglobina para mulheres, se você estiver com um índice entre 11 A 13g/dl  você estará normal, porque 95% da população está também. Até aí tudo bem, mas pense agora comigo, será então que 95% da população está normal? Esta é a nossa realidade?
Vou explicar ainda mais. Os números são determinados valendo-se de uma quantidade “X” de pessoas aleatoriamente e dentro dos mais variados números que cada pessoa terá para a substância medida no sangue, faz-se um cálculo da média para que 95% destes números estejam normais e somente 5% fiquem como alterados e problemáticos.
 



Porém, dentro destas pessoas, existem doentes, sadias, cancerosas, infectadas, contaminadas, idosas, jovens, etc...  Obviamente, os valores encontrados são absolutamente dependentes da amostra de pessoas e já que o mundo está doente, cada vez mais os números serão alterados. Se ficou confuso, vou dar-lhes um exemplo e acredito que ficará mais simples de compreender (poderia dar incontáveis exemplos).

Vocês acreditam que existe exame para detecção de Chumbo (Pb) no sangue, e que é considerado "normal”  termos índices de 2 a 8?  Mas você médico nunca parou para pensar sobre estes valores? Ora, quer dizer então que se tivermos um paciente com valor inferior de Chumbo (igual a 1 por exemplo), teremos que fazer suplementação desta substância para chegar a no mínimo 2 e ser considerada normal?

É óbvio que não! Vocês sabem quanto é o valor desejável disto em nosso corpo? Zero, pois Chumbo é um metal pesado tóxico.


Mas então o que aconteceu para que fosse determinado estes índices normais? Foi feita uma média estatística na população e estes foram os valores calculados como normais, e já que a população está contaminada infelizmente por este metal pesado, quando o laboratório mede e realiza uma média através da curva de Gauss, determina que o mais comum para 95% da população é estar com estes valores, consequentemente o normal é estar contaminado! O normal para o meu corpo é estar com valores de zero sim, pois não tenho culpa da população estar intoxicada com Chumbo, isto é um problema para saúde. Para vocês verem o quanto pode ser errôneo este método de determinação numérico.

Se o médico unicamente olhar para papéis, para os números dos exames, então usando a estatística podemos concluir que somente em 2,5% destes exames, ou seja, 2,5 a cada 100 pacientes, encontraríamos realmente alterações. Sendo assim, não faz realmente sentido solicitar exames, pois nós médicos procuramos números que em 95% dos casos, devido à forma pela qual os parâmetros foram definidos, estarão dentro destes padrões de normalidade ESTATÍSTICA! E é nisto que se baseia hoje e o que realmente quer o plano de saúde. Que você só tenha direito a realizar os exames conforme o que se suspeita, a tal já ultrapassada medicina baseada em evidências.

O ideal é sim que comecemos a dosar todos os índices sanguíneos das pessoas a partir de seus 15 anos por exemplo anualmente, para que tenhamos a curva dos padrões metabólicos de cada pessoa individualmente sendo acompanhada e isto, por mais incrível que pareça, seria sempre mais barato do que medir somente frente à  uma doença, pois isto sim onera o sistema de saúde e a todos, pois prevenir é infinitamente mais barato e melhor do que tratar a doença.


E concluindo, valores de referência são apenas dados estatísticos de uma certa população, não levando em consideração as individualidades bioquímicas, nem tampouco as distintas morbidades e/ou polimorfismos genéticos que requerem diferentes níveis de nutrientes e sobretudo não representam níveis de otimização funcional.

O Limão e Seus Benefícios


O limão é um dos alimentos mais poderosos para o nosso corpo.
Esta fruta tem grande potencial de cura e inúmeras propriedades. Por isso hoje falarei sobre o limão e seus benefícios.

Uma fruta especial

O limão é uma fruta muito especial, é diferente da maioria das frutas pois contém uma quantidade pequena de frutose. Por este, e alguns outros fatos que explicarei a seguir, o limão é considerado um dos mais benéficos alimentos para o corpo humano.
A composição especial do limão faz dele um grande bactericida e adstringente. A ação do limão é capaz de depurar e alcalinizar o sangue, fortalecer o sistema imunológico e melhorar a circulação.
O limão é a melhor fruta para promover uma limpeza no organismo. Ele é rico em ácido cítrico e outras substâncias como pectina, bioflavonoides, limoneno, que ajudam na manutenção da imunidade e protegem contra infecções.
Além da vitamina C, cálcio e magnésio, que fazem do limão um ótimo antibiótico, antiviral e principalmente grande aliado na hora de perder peso.
Quer saber mais sobre os bons hábitos que podem garantir um envelhecimento livre de doenças?

Um grande desintoxicante

O limão é um grande aliado na hora de desintoxicar o corpo de todas as substâncias nocivas as quais estamos expostos durante o dia. Os componentes químicos chegam através de cosméticos, desodorantes, sprays e o corpo está acostumado a se livrar disso.
No momento em que utilizamos estes produtos contendo químicos nocivos, estamos mais propensos ao contato com estes elementos, a ingestão do limão é extremamente útil para auxiliar na desintoxicação do corpo.

A tradicional água morna com limão ao acordar

Uma dica bem legal para começar o dia com saúde é incluir a ingestão de um copo de água morna com limão, logo ao levantar-se pela manhã.
A forma de preparo é bem simples. Utilize água pura, morna e não deixe a água ferver. Em um copo com 200ml de água, esprema meio limão, e beba em jejum, aproximadamente meia hora antes do seu café da manhã.
Assim você já começa o seu dia promovendo uma grande limpeza no seu corpo. A água com limão ajuda a eliminar as toxinas acumuladas e preparar o organismo para operar da melhor forma possível pelo resto do dia.
Além de todas as propriedades já mencionadas, acaba estimulando a eliminar as toxinas que o organismo acumulou durante a noite. A água com limão promove uma verdadeira desintoxicação do organismo, estimulando e melhorando inclusive a função do fígado.
Com o fígado funcionando a todo vapor, as toxinas são liberadas com mais facilidade e qualidade, acelerando o metabolismo. Não esqueça que deve ser em jejum e a água deve ser morna. O legal é tornar isso um hábito, como se fosse uma purificação matinal, pois é realmente muito bom para a saúde.
Como já falei muitas vezes, essa é uma receita válida, mas não precisa ser para todo mundo. Muitos vão se sentir extremamente bem ingerindo a água com limão, outros nem tanto. Cabe aqui um teste, faça um teste por alguns dias e veja como se sente.

Dissipando os mitos da acidez

Antes de concluir gostaria de esclarecer que o limão, nem a água com limão podem contribuir negativamente com a gastrite. Existe um mito de que o limão causa acidez no estômago. Isso é uma das maiores confusões que pessoas de conhecimento superficial fazem.
O que acontece é exatamente o contrário. Depois de ingerido, o limão não permanece na forma ácida, ele transforma-se em sais alcalinos no organismo. A estrutura química do ácido cítrico confere poder complexante (fixa cátions como cálcio, ferro, potássio e magnésio) e tamponante (estabiliza o pH de soluções aquosas), tornando-se agente de alcalinização do metabolismo orgânico.
Este composto cumpre papel importante na estabilização do pH dos líquidos corporais, inclusive do sangue, e no sistema de formação e manutenção óssea. Ou seja, é alimento ácido sim, mas que provoca alcalinidade quando ingerido.

A prevenção das doenças está em nossas mãos

A consciência de que o limão faz muito bem para a saúde é algo que eu luto para criar entre os meus pacientes, leitores e seguidores. Adoraria que daqui para a frente todos tivessem a certeza que o consumo limão traz muitos benefícios para a saúde.
Cuidar da saúde e prevenir doenças é algo que pode ser feito por todos. Independente de classe social ou condição financeira.
O limão é um grande exemplo disso pois é uma fruta que oferece um grande potencial de cura e prevenção. O limão é acessível, natural, barato, e pode ser usado para as mais diversas técnicas de prevenção e tratamento da saúde.
Cuidar da saúde através da alimentação é o melhor investimento que se pode fazer. A prevenção está realmente em nossas mãos. É preciso entender o potencial de cura que o limão oferece e usá-lo a favor da nossa saúde e eu espero que tenha conseguido passar essa mensagem hoje.



Victor Sorrentino

A Árvore Milagrosa: Os Benefícios da Planta Moringa


Hipócrates, sábio grego considerado o pai da medicina,  400 anos antes de Cristo já falava onde estava o elixir da saúde: nos alimentos.

Costumo falar bastante aqui em meus artigos sobre os riscos e malefícios de uma série de “alimentos” – que na verdade não podemos considerar como tal – e de como eles prejudicam e impedem nossa jornada por uma vida de saúde, bem estar e longe das doenças.

Hoje trago para você boas notícias: um alimento milenar, conhecido em muitos países como “A Árvore Milagrosa” e que é uma fonte enorme de:
  • nutrientes
  • aminoácidos
  • antioxidantes
  • propriedades antienvelhecimento
  • anti-inflamatórias
Continue lendo para aprender mais sobre a Moringa Oleífera. Conheça seus principais benefícios e como consumi-la da melhor maneira.

Moringa Oleífera: A Planta Milenar


Acácia branca, Árvore Rabanete de Cavalo, Cedro, Moringueiro e Quiabo de Quina são apenas alguns dos outros nomes pelos quais a Moringa Oleífera também é conhecida.
A planta Moringa já existe há mais de 4000 anos
Recomendada pela ONU, UNICEF e OMS (Organização Mundial da Saúde) pelas suas propriedades nutritivas, e tem suas origens na Índia e no Norte da África.
Alimentando pessoas em sociedades menos desenvolvidas há milhares de anos. O uso da moringa tem sido incentivado por diversas organizações humanitárias como forma de combate à desnutrição e seus efeitos naquelas regiões mais atingidas pela pobreza.
Hoje a família da Moringa possui 13 espécies distintas, mas toda a atenção se concentra especificamente na Moringa Oleífera devido às suas grandes capacidades medicinais e curativas.
Mesmo tendo sido utilizada por milhares de anos, foi somente a partir da década de 70 que estudos começaram a ser conduzidos acerca das suas propriedades nutricionais.
Apesar da longa existência e dos inúmeros estudos reforçando suas qualidades, esta incrível planta ainda é pouco difundida no Brasil.

Potencial Nutritivo


Encontrar um alimento que sozinho contenha mais de 92 nutrientes, além de:
  • mais Vitamina A que a cenoura
  • mais Cálcio que o leite
  • mais Ferro que o espinafre
  • mais Vitamina C que a laranja
  • mais Potássio que a banana pode parecer mentira.
Pode  até parecer mentira, mas não é.

O mais impressionante?

Em estudo publicado pela Congent Food and Agriculture Journal em 2006, a análise da farinha da moringa oleífera demonstrou ser tanto uma fonte riquíssima de proteínas e carboidratos, como possuir a presença de todos os aminoácidos essenciais.
Não fosse o bastante, esta “simples” árvore ainda contém 46 antioxidantes, Ômega 3, 6 e 9 e um total de 36 propriedades anti-inflamatórias.
A isso, adicione quantidades consideráveis de:
  • Vitamina B1, B2, B3, B6
  • Magnésio
  • Fósforo
  • Zinco

Ação Antioxidante


À medida que nós envelhecemos, nosso organismo começa a liberar mais radicais livres que geram um estresse oxidativo em nosso corpo. Esse estresse oxidativo pode levar a doenças degenerativas como Alzheimer, Parkinson e ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) – além de facilitar o desenvolvimento de um câncer, inclusive.
Em pesquisa conjunta da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, foi descoberta a capacidade da planta no combate desses radicais livres, impedindo a proliferação destas doenças, além de ainda ajudar na prevenção e controle do câncer.
A planta moringa oferece uma mistura rica de antioxidantes como a quercetina, a rutina, a zeatina e o ácido clorogênico e beta-sitosterol.
Em estudos recentes independentes demosntraram que o pó das folhas da moringa alcançou um ORAC (sigla em inglês para Capacidade de Absorção do nosso Organismo) superior a qualquer outro alimento antioxidante da lista: superou o açaí, amoras, chocolate escuro e chá verde.

Reduz Inflamações


Os flavonoides, isotiocianatos e ácidos fenólicos presentes nas folhas, vagens e sementes da moringa representam seu grande potencial anti-inflamatório.
O diabetes geralmente causa problemas circulatórios que podem ser administrados através de suplementos inibidores de inflamações, tornando os suplementos a base da Moringa uma ótima opção natural para essas pessoas administrarem o açúcar no sangue e cuidar dos sintomas da diabetes.
Quem sofre com úlceras estomacais, artrites e edemas pode ainda se beneficiar das características naturais anti-inflamatórias da planta, que inibem os sintomas dessas condições.
A Moringa conta também com propriedades diuréticas, antibacterianas e antivirais, regula o sistema digestivo (prevenindo diarreia ou prisão de ventre) e promove a nutrição do sistema imunológico do corpo.
As vantagens da utilização da planta moringa para a saúde são tantas que renderiam um – ou dois – livros extensos.
Porém, estes benefícios só são aproveitados de verdade se ela for consumida (e manejada) da maneira correta.

Como aproveitar os benefícios da Planta Moringa


As folhas e talos da moringa podem ser consumidas em saladas, chás, refogados e preparações, mas é na forma de farinha que se concentra a maior parte das suas propriedades.
As cápsulas de farinha da Planta Moringa são obtidas através de um processo que começa em seu cultivo, passando pela secagem das folhas até o processo de moagem.
O plantio correto e a secagem realizada em estufas com temperaturas controladas são fundamentais neste sentido.
Este processo permite que as propriedades naturais da planta sejam preservadas e concentradas, garantindo que você retire o máximo dos nutrientes.

Porém, a qualidade deste alimento também está ligada ao caminho pelo qual ele passa até chegar à nossa mesa. Lembre-se disso ao escolher o que você está colocando dentro do seu corpo.
A Moringa oferece uma combinação como nenhuma outra, capaz de lidar com praticamente qualquer doença, além de se mostrar uma fonte poderosa de nutrientes e na manutenção da nossa imunidade.
Sem dúvidas, uma ótima opção àqueles que desejam complementar sua alimentação em busca de uma vida plena e saudável.

Dr. Victor Sorrentino

Receita de Ano Novo



Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade
http://www.contextolivre.com.br/

Globo pede a reconstrução de um país que ela destruiu


O jornal O Globo deste primeiro dia de 2018 faz um apelo aos céus, mais especificamente ao Cristo Redentor, para que o Brasil e o Rio de Janeiro sejam reconstruídos depois do caos dos últimos três anos. O que a Globo não faz é uma autocrítica em relação à contribuição que deu para a destruição do País e do próprio estado onde atua.

Hoje, o Rio sofre com a paralisação dos investimentos da Petrobras, decorrente entrega do pré-sal e do fim da política de conteúdo nacional, e também com a quebra da indústria naval – consequência direta da Operação Lava Jato.

O desastre não teria acontecido sem o apoio decisivo da Globo, que liderou um golpe midiáitico, jurídico e parlamentar contra uma presidente honesta e que acabou instalando os políticos mais corruptos do País no poder, justamente para que fosse executado o programa da chamada "ponte para o futuro" – que trouxe retrocessos como a entrega do petróleo, o fim das garantias trabalhistas e a ameaça às aposentadorias.

Nada disso trouxe prosperidade, muito pelo contrário, e o Rio hoje tem uma das maiores taxas de desemprego do País, além de uma situação caótica das contas públicas, com servidores com seus salários atrasados. Construir esse estrago é bem mais difícil do que foi destruir.

No livro "A elite do atraso", o sociólogo Jessé Souza explica como a Globo imbecilizou o Brasil para levar adiante seu projeto de entrega das riquezas nacionais.

Reproduzimos, abaixo, um trecho do livro:

A grande mídia coloniza para fins de negócios, escusos ou não, toda a capacidade de reflexão de um povo, ao impossibilitar o próprio aprendizado democrático, que exige opiniões alternativas e conflitantes, coisa que ninguém nunca viu acontecer em época alguma em nenhum de seus programas. Isso equivale a imbecilizar uma nação que certamente não nasceu imbecil, mas foi tornada imbecil para os fins comerciais de uma única família que representa e expressa o pior de nossa elite do saque e da rapina.

(...)

O que se frustra aqui são os sonhos, os aprendizados coletivos e as esperanças de centenas de milhões. O que se impede aqui é o processo histórico de aprendizado possível de todo um povo que é abortado por uma empresa que age como um partido político inescrupuloso.

(...)

Com o cidadão feito de completo imbecil, é fácil convencê-lo de que a Petrobras, como antro de corrupção dos tolos, só dos políticos, tem que ser vendida aos estrangeiros honestos e incorruptíveis que nossa inteligência vira-lata criou e nossa mídia repete em pílulas todos os dias. Com base na corrupção dos tolos, cria-se, na sociedade imbecilizada por uma mídia venal que distorce a realidade para vendê-la com maior lucro próprio, as precondições para a corrupção real, a venda do país e de suas riquezas a preço vil. Esse é o resultado real e palpável do conluio entre grande imprensa, com a Rede Globo à frente, e a Lava Jato: é melhor entregar de vez a Petrobras, a base de toda uma matriz econômica, aos estrangeiros honestos e bem-intencionados.

No 247

http://www.contextolivre.com.br/