18 de mai de 2015

A violência sexual e casamentos forçados: ONU revela atrocidades sexuais de EI

Posted by Semeando Paz on 18.5.15No comments
REUTERS / Ibraheem Abu Mustafa
Um novo relatório da ONU revela o drama que as mulheres no estado islâmico na Síria e no Iraque viver. Especialistas temem que a violência sexual EI tornou-se generalizada e sistemática.
Zainab Bangura, Representante Especial do Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas sobre a violência sexual em conflitos visitou vários países do Oriente Médio em abril de 2015 para discutir com as vítimas que sobreviveram violações. Mulheres da Síria, Iraque, Líbano e Jordânia ter narrado a Bangura sobre a agressão sexual que reinam no mundo dos lutadores do Estado islâmico.
Mulheres e meninas são tratados como gado
"As mulheres e meninas são tratados como gado. O classificadas e distribuídas entre os líderes e combatentes EI",lamenta Bangura. Uma vítima diz que foi forçada a se casar com mais de 20 vezes, e cada vez que teve que passar por uma cirurgia que poderia restaurar a virgindade.
Bangura diz que as mulheres são constantemente em risco. O pior é que esse tipo de maus-tratos de mulheres é jihad justifica: "O Estado Islâmico fez violência sexual e abuso de mulheres no foco de sua ideologia, usando-o como uma tática de terrorismo para avançar os seus objectivos estratégica ".
A violência sexual é usada como uma tática para punir, humilhar e desmoralizar a população local, a fim de obter informações e para movê-los. Como resultado dessas atrocidades em países ocupados cresce, "uma geração de jovens sem estado" ser vulnerável a táticas de recrutamento.
Especialistas temem que a violência sexual do Estado islâmico tornou-se generalizada e sistemática. A maioria das vítimas sentem vergonha e não são capazes de reiniciar suas vidas superando os brutais ataques e humilhações que sofreram.
FONTE:
http://actualidad.rt.com/actualidad/174339-onu-violencia-sexual-ei-generalizado-sistematico
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário