3 de nov de 2014

Ex-deputado diz que golpe e ditadura estão próximos e que Dilma não tem condições de terminar o mandato democraticamente

Posted by Semeando Paz on 3.11.14No comments

Imagem: Patrícia Neves/Diário da Manhã
Olímpio Jayme diz que o PT não tem condições éticas para um quarto mandato consecutivo

Logo após as eleições de domingo, o ex-secretário de Estado e deputado Olímpio Jayme visitou a Redação do Diário da Manhã com um firme propósito: anunciar que a vitória de Dilma Rousseff (PT) frente aos tucanos vai nos colocar em um período semelhante ao que circundou o golpe (ou revolução) de 1964. "Naquela época predominava o desmando administrativo, a corrupção generalizada, a irresponsabilidade e o avanço na coisa pública". 

Conforme o ex-deputado, o PT não tem condições éticas para um quarto mandato consecutivo. "O Brasil, que já se encontrava em situação ruim, agora vai acentuar ainda mais os dados econômicos e sociais negativos. O PT hoje supõe que tendo mais poder poderá cometer ainda mais crimes".


Conforme Olímpio Jayme, com experiência de quem viveu aqueles anos de chumbo, o Brasil tem um clima semelhante devido à insatisfação popular e ao aparelhamento do partido para se perpetuar no poder, o que solaparia as instituições democráticas do país.

Olímpio Jayme caracteriza o movimento de 1964 como revolução e afirma que no início o movimento foi positivo, mas logo perdeu o encanto com a insensatez da linha dura. Ele narra ao DM os bastidores do período, como a morte do ex-presidente Costa e Silva,  que teria sido "assassinado no palácio por um militar da linha dura". Conforme Olímpio Jayme, o movimento visava depurar uma época de corrupção e turbulências.

Segundo o deputado, o problema não está necessariamente no PT, mas na prática política do atual grupo que governa o Brasil. Olímpio até elogia Lula, que teria "mantido os objetivos do governo Fernando Henrique Cardoso". Para ele, Dilma representa uma era de corrupção: "A situação anárquica, a falta de produção administrativa e a reeleição de Dilma tornarão ainda mais inoperante o País".


Então, seria mesmo caso de golpe? Ou melhor: Olímpio defende um golpe?  Ele não responde diretamente, mas dá as pistas: "Tem hora que penso: um sujeito de formação democrática como eu aceitar a ditadura é porque o regime de liberdade acabou".  

Segundo o político, a pior situação é saber todas as inconsequências da Petrobras.  "O futuro não tem nada de promissor. O Congresso tem apenas pessoas incompetentes, com tendência à submissão", sentencia. E o que é pior: "Dilma não tem condições de terminar seu mandato".

Pessimismo ou realidade, nada muda a opinião de Olímpio Jayme: "O Brasil começou a andar para trás". 

Vídeos relacionados

http://www.folhapolitica.org
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário