24 de out de 2014

Aprenda a falar NÃO .....................“Não diga sim quando você quer dizer não”.

Posted by Semeando Paz on 24.10.14No comments

“Não diga sim quando você quer dizer não”.

O mais importante é que você consiga ser coerente com seus valores. Não é não. Sim é sim. Isso é assertividade. Não engane as pessoas dizendo sim quando seu sentimento é para não, porque você está se enganando. Você acaba se confundindo e nem você mais sabe o que quer. Muita gente tem essa dificuldade. Elas concordam quando queriam discordar. Em
psicologia a gente diz que estas pessoas têm dificuldade de auto-afirmação, não são assertivas.

E vejam em que situações essas pessoas se colocam: compra coisas que não quer porque não consegue falar não para o vendedor. Não consegue provar uma roupa e sair da loja sem comprar nada. Ou então se comprou alguma coisa com defeito, ela “engole” esse defeito e não devolve. E no cinema, sabe aquele chato que fica batendo na sua cadeira ou falando alto, quem não sabe falar não também não é capaz de pedir para essas pessoas respeitar seu espaço. E os amigos? Esses amigos que pedem coisas que você não quer fazer, aí para não perder o amigo, para não se indispor, ou seja, você não sabe falar não e acaba fazendo cada favor para os outros, cada coisa sem sentido, você vai na casa do ex dele pedir um disco de volta, coisa que você sabe que não devia fazer, que não quer fazer mas não consegue falar não.

E convites do chefe, aquela festinha chata, você só vai para marcar presença, nem é tão importante assim, ele nem percebe que você esteve lá, mas você não conseguiu dizer não, não foi assertivo.

E assim segue, ou seja você “engole sapos” porque não consegue se colocar. Deixa gente furar a fila na sua frente, tudo por medo de dizer não fure a fila. Agora e por quê? Porque tem gente que é assim, que não fala não nem quando está sendo prejudicado? Porque eles têm dificuldade em assumir o que pensam. O medo de ser mal compreendido é maior. O medo de ser rejeitado, isso pesa muito. Medo de ser criticado, de não agradar. Tem gente que assume compromissos com quem não tem a menor afinidade só por medo de ficar sozinho, ou de magoar os outros.

No fundo no fundo, com a baixa assertividade, o medo maior é da pessoa ser vista pelo outro como sem graça, como desinteressante “há os outros vão achar que eu não tenho graça nenhuma”. Se vocês soubessem quantas vezes eu já ouvi essa frase. Essas pessoas não estão é percebendo o mal que estão fazendo para elas mesmas, ou até percebem, mas simplesmente continuam assim porque não sabem como mudar. É por isso que eu gosto da linha da terapia comportamental. Porque é uma terapia prática. O psicólogo te “treina” literalmente para você ter novos comportamentos. Você tem dicas na terapia de como se colocar no mundo de uma forma mais objetiva e mais saudável.

Veja bem, enquanto a pessoa não mudar ela vai achar que ela tem que dizer sempre sim porque para ela isso garante que ela nunca vai ser criticada por ninguém. Vai ter aprovação sempre. Mas a gente sabe que isso é mentira. No fundo, o mundo não recebe bem aquele que diz amém para tudo, aquele que não é assertivo. Só os aproveitadores gostam. Mas quem quer um aproveitador na sua vida? Mas para quem tem essa dificuldade de auto-afirmação, não consegue perceber que ela pode dizer não e ainda assim ser admirada pelo outro. Ela acha que é tudo ou nada. Se ela se negar a fazer um favor para o outro esse outro vai riscá-la do mapa. É por isso que essa pessoa precisa de um novo aprendizado. Precisa de orientação, para conseguir mudar essa atitude.

Quando você concorda com o outro “só da boca pra fora” você se corrói por dentro, isso não é assertividade. Ela abre mão de suas vontades e ainda por cima joga a responsabilidade no outro, ela acha que os outros são extremamente exigentes, críticos, e injustos, mas muitas vezes é ela que é exigente com ela mesma, e não se permite um pouco de flexibilidade. No fundo esse comportamento de dizer sim quando quer dizer não é auto-proteção. A pessoa crê que está se defendendo de um mundo exigente. Mas vai ter uma hora em que ela vai perceber que ninguém consegue agradar a todo mundo o tempo todo, ninguém consegue. É nessa hora que a pessoa precisa de apoio, porque quando ela descobre que é impossível agradar a todo mundo o tempo todo ela cai em depressão, ela se desespera, ou tem crises de ansiedade, pode até entrar em pânico e desenvolver uma síndrome do pânico.

Esse é um excelente momento para buscar orientação e aprender a ser assertivo. Você pode aproveitar essa chance, que é quando você se dá conta que não tem o poder de controlar a opinião do outro, não tem como controlar a reação do outro. Esse momento é importante, porque ou você se desespera com isso porque agora você vê que não dá para agradar a todo mundo, nem sempre todo mundo vai achar que você é legal, bacana, ou você aprende que ouvir críticas pode não ser tão destruidor assim, que você pode sobreviver a isso, você está com a oportunidade de perceber que os outros também não vão ser agradáveis o tempo todo, e tudo bem, não precisa. Você passa a se dar o direito de dizer o que quer do outro, você consegue olhar nos olhos do outro e dizer “olha, não gostei do que você fez, por favor, não faça mais”. E vê que isso não é o fim do mundo. Ao contrário, isso resolve muita amargura escondida, guardada em um cantinho.

Enfim a meta é descobrir que falar ou ouvir não, é saudável, é natural. Só aí a pessoa começa a fazer as coisas que são importantes para ela. Você começa a ter mais disposição para cuidar de você mesmo. “Quando a pessoa abandona a meta impossível: de ”ser perfeito” ela ganha leveza de espírito”. Vou Repetir. Portanto gente diga sim só quando você quer dizer sim. Porque é impossível agradar a todo mundo o tempo todo e você não precisa sentir culpa por isso. Medo de errar gera mais medo ainda, e quanto mais medo menos coisas você faz para sua própria realização.

Você tem que ter coragem para tentar acertar, isso te motiva para agir e atingir suas metas. Viram o que eu falei “Tentar” acertar. Se você perceber que você não é obrigado a acertar, você fica mais livre para continuar tentando, e com mais tentativas mais chance de acertos.

O Pelé disse que ele só conseguiu fazer mais de 1280 gols porque ele achou que podia errar milhares de vezes.

A terapia individual é importante para você se conhecer e se melhorar. É um momento seu. Onde você tem toda a liberdade de falar do que te aflige e com o conforto do sigilo profissional.

Não tenha vergonha dos seus sintomas, eu tenho 20 anos de experiência e sei que aquele problema que você acha que só você tem, na verdade acaba sendo muito mais comum do que você imagina. O importante é que você se trate e se sinta bem, realizado, tranqüilo e feliz!



Fonte: http://blog.opsicologo.com.br/2011/05/aprenda-falar-nao.html
Imagens: google.com
http://ninhodasborboletas.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário