6 de ago de 2014

Ferryboat "Zumbi" está na terrível e perigosa região do Ebola, na África.

Posted by Semeando Paz on 6.8.14No comments

Última imagem de satélite aponta o
Última imagem de satélite aponta o "Zumbi" nas imediações de Dacar, que faz fronteira com Guiné, país africano atingido pela epidemia de Ebola.

O ferryboat "Zumbi", comprado pelo Governo da Bahia na Grécia, já está no porto de Dacar, capital do Senegal, trafegando no Atlântico Norte próximo à temível e perigosíssima região africana atingida por uma epidemia de Ebola. Senegal faz fronteira com Guiné, que faz divisa com Serra Leoa e Libéria, os três países africanos afetados pelo vírus do Ebola, que está se movendo mais rápido do que o previsto pela Organização Mundial da Saúde. Mais de 700 mortes já ocorreram na região.

Nesta quarta-feira (6), o ferry "Zumbi" completa 30 dias trafegando com destino à Bahia. Ele zarpou de Piraeus, na Grécia, fez uma parada na Ilha de Malta, passou pelo estreito de Gibraltar e ficou três dias parado no litoral de Algeciras, na Espanha, antes de seguir em direção a Dacar. O ferry "Dorival Caymmi" zarpou do mesmo porto grego dia 11 de julho e também já está em Dacar, junto com o "Zumbi".

Os dois navios são usados e foram adquiridos de um armador português pela bagatela de R$ 54,9 milhões. O "Zumbi" foi construído em 2009 e o "Dorival'' em 2010 - o primeiro tem mais tempo em operação que o ferry "Anna Nery", que integra a frota atual do sistema ferryboat e que foi construído pela TWB e incorporado em janeiro de 2011. Mas na Bahia, o governo tem divulgado que os ferries são ''novos'' e a imprensa desatenta, também.

Imagem das 11h34m, no fechamento desta matéria, mostra o "Zumbi" em Dacar. O navio "Dorival Caymmi" também está na região.


É barrigada demais! - As autoridades do governo baiano nada divulgam sobre o trajeto atual das duas embarcações, depois das inúmeras barrigadas que fizeram a imprensa divulgar sobre a saída dos barcos da Grécia. Os dois navios já estariam atracados no Brasil desde janeiro, se prevalecessem as previsões. Depois de janeiro, a previsão mudou para o Carnaval, Semana Santa e a última estimativa furada feita pela Agerba e divulgada com grande destaque pela mídia da Bahia é de que no São João eles estariam na travessia Salvador-Ilha de Itaparica. Mas nada disso aconteceu.

Desde que saíram da Grécia, o JORNAL DA MÍDIA  vem acompanhando diariamente o percurso de navegação dos dois barcos, lastreado nas imagens de satélite divulgadas em tempo real pelo "Marine Traffic", site especializado em acompanhar no mundo o tráfego de embarcações. A partir daí, outros sites e jornais seguiram o mesmo caminho do JM e deixaram de publicar as previsões furadas procedentes de autoridades do governo, instaladas na Seinfra e Agerba.

Ebola assusta - O governo baiano também não divulgou detalhes das equipes de tripulantes dos dois barcos, se existe algum membro da Bahia entre eles. O JM apurou, no entanto, que todos são gregos e que não vão ficar nenhum dia em terra no Dacar. O vírus Ebola assusta e comunicados das autoridades mundiais de saúde vêm sendo divulgados em todos os continentes, principalmente em portos e aeroportos.

Em Dacar, o "Zumbi" e o "Dorival" vão fazer um reabastecimento completo, para depois fazerem o difícil percurso até a costa brasileira. Se tudo correr bem, é possível que em 15 dias os dois barcos estejam próximos a Natal, no Rio Grande do Norte.

E sem Ebola, claro.

Na Bahia, eles passarão por uma revisão geral (leia matéria completa amanhã sobre o assunto) até serem entregues pela Agerba à Internacional Marítima, empresa que o governo baiano foi buscar no Maranhão para ''gerir'' o ferryboat. A Internacional não desembolsou um centavo sequer para a compra do "Zumbi dos Palmares" e do 'Dorival Caaymmi". Todo dinheiro é publico. Para fechar, que ninguém espere que os dois usados navios passem a servir logo aos baianos. Possivelmente, em novembro ou dezembro isso acontecerá.
 
fonte: http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2014/08/04/Bahia/Ferryboat-Zumbi-esta-na-terrivel-e-perigosa-regiao-do-Ebola-na-Africa.shtml
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário