21 de jul de 2014

ONG: Israel usou bombas com dardos de aço contra os palestinos na Faixa de Gaza


© libertytreecollectors.com

A organização palestina de direitos humanos afirma que o governo de Israel usou bombas "dardos de aço" contra civis em Gaza durante a operação.
Conforme relatado pelo The GuardianO Centro Palestino para os Direitos Humanos (PCHR) acusa o Exército de Israel de usar em sua operação em Gaza bombas que se espalham milhares de pequenos dardos capazes de perfurar uma cidade e matar uma pessoa. A CEDH garante que nesta quinta-feira governo Tel Aviv jogou seis dardos mísseis sobre a aldeia de Khuza'a, a leste de Khan Younis, em Gaza, e que, como resultado Nahla Khalil Najjar, palestino, de 37 anos, foi ferido no peito. PCHR forneceu o jornal britânico uma foto desses dardos.

Um porta-voz do exército [israelense] não negou o uso de tais projéteis no conflito. "Como regra geral, o exército [israelense] só usa armas que são consideradas legais, segundo o direito internacional e um absolutamente consistentes com as regras da maneira conflito armado", ele insiste.

Downtown 'B'Tselem' Informação Israelense para os Direitos Humanos nos Territórios Ocupados, explica que dardos de aço, cerca de 3,7 centímetros de comprimento, semelhante a atingir uma velocidade de bala. Este tipo de arma não é ilegal do ponto de vista do direito internacional humanitário, mas "B'Tselem" adverte que "outras normas de direito internacional torna ilegal o uso na Faixa de Gaza." "Um dos princípios mais fundamentais é a obrigação de distinguir aqueles que estão envolvidos na luta e evitar ferir os que não são. Ban a partir deste princípio de usar uma arma imprecisa que é susceptível de causar ferimentos a civis é derivado", argumenta . Em 2002, o Supremo Tribunal de Israel deu luz verde para usar esses dardos, o exército hebreu tem usado nos últimos anos em Gaza e no Líbano. No final de 2008 e início de 2009, Israel foi criticado pelo uso de fósforo branco durante a ofensiva em Gaza. Israel inicialmente negou usando granadas de artilharia com fósforo branco, mas mais tarde admitiu a sua utilização, embora-apenas-empunhada para criar cortinas de fumaça. A Observação dos Direitos Humanos considerou este uso de munição como evidência de crimes de guerra.

Por regra, o exército [israelense] só usa armas que são consideradas legais.
No início de julho, o exército israelense lançou a operação Protetor de Borda contra a Faixa de Gaza em resposta a dezenas de foguetes disparados a partir do enclave palestino. Até 17 de julho de atividade Tel Aviv foi limitada a ataques aéreos e marítimos. No entanto, a partir de quinta-feira, o exército israelense lançou na Faixa de Gaza como uma operação terrestre que tem como principal objetivo, segundo Israel, é a destruição de túneis escavados por militantes palestinos sob a fronteira conjunta. Após 13 dias de ofensiva israelense matou 438 palestinos e feriu mais de 3.000 foram feridos resultado, de acordo com o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

FONTE:
http://actualidad.rt.com/actualidad/view/134580-israel-bombas-dardos-acero-palestinos-gaza
http://illuminatielitemaldita.blogspot.com.br/ 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário