22 de jul de 2014

E tu? O que fazes por ti mesmo?

Posted by Semeando Paz on 22.7.14No comments

Há quem siga o «rebanho», quem acabe por levar a vida de acordo com as escolhas dos outros, quem pense que já sabe tudo por isso não precisa de evoluir, quem pense que não tem poder para mudar a sua própria vida. Depois há o caminho difícil, mas com mais recompensas e há aqueles que o decidem trilhar. Há quem tenha um propósito de vida e viva em função deste, há quem pare para pensar nas escolhas que tem à frente, antecipe consequências e opte pela mais benéfica, há quem pense que pode melhorar a sua vida com a aprendizagem e se disponha a aprender (em livros, formações, etc.), há quem assuma a responsabilidade pela própria vida e se disponha a melhorá-la aos poucos e, com o tempo... consegue operar grandes mudanças.
 
Já pensaste nisto? Em que grupo de inseres?
 
Se pertences ao primeiro, devemos respeitar a tua opção. Contudo, devo alertar-te que poderias ser bem mais feliz, se assumisses o controlo da tua própria vida e melhorasses o que houver a melhorar. Se pertences ao segundo grupo, estás de parabéns! Apesar de dar trabalho fazeres algo por ti mesmo, a tua felicidade aumentará a par do teu desenvolvimento pessoal.
 
Eu sou uma dessas pessoas que pensa que tem muito a aprender, que experimenta coisas, erra, mas não deixa de seguir em frente. Na passada Sexta-feira estive todo o dia numa formação na área da saúde. E, sabes que mais? É sempre bom aprender algo que ainda não sabemos ou ver outro lado da questão, que talvez nos tenha passado ao lado. A verdade é que a formação é igualmente uma fonte de inspiração, motiva-nos a agir.
 
Só por ter ido à formação já vim cheias de ideias para implementar no local de trabalho. Para além disso, sinto que posso melhorar a minha própria vida. Agora que já conclui a fase de destralhamento cá em casa, posso concentrar-me noutra área, como a minha saúde. Uma coisa que aprendi é que as consequências das nossas ações ao longo da vida, têm uma influência enorme na nossa saúde, principalmente na velhice (ok, parece básico, mas daí a passar à prática...). E um facto é que, em grande parte das doenças, uma mudança de estilo de vida tem efeitos mais drásticos do que a própria medicação. Três aspetos que, comprovadamente, podem melhorar a nossa saúde, é a prática de exercício físico, fazer uma alimentação equilibrada com alimentos saudáveis e gerir o stress. São aspetos nos quais me vou concentrar daqui por diante. Se com a eliminação de tralha senti um enorme alívio na minha vida, espero que com a mudança gradual destes aspetos (exercício, alimentação e gestão de stress) consiga igualmente melhorar a minha saúde (que já viu melhores dias).
 
Consegues perceber como uma única formação já me motivou a melhorar algo na minha vida? É por isso que sou fã da aprendizagem e de experimentar coisas que possam melhorar a minha vida. Dá trabalho, mas vale a pena!
 
http://manualdafelicidade.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário