23 de jun de 2014

Nicole Scherzinger desabafa sobre a Indústria musical: "Para fazer sucesso você realmente tem que vender sua alma ao Diabo"

Voltando a postar algumas noticias sobre a mídia, do tempo de quando o blog estava inativo antigamente. Em uma entrevista para o The Independent, Nicole Scherzinger - a ex-vocalista do grupo Pussycat Dolls - discutiu sobre a indústria da música e o que é realmente necessário para conseguir sucesso. Segundo ela, as estrelas pop femininas que são "as queridinhas da indústria" devem obedecer ordens, esquecer seus valores e aceitar sua malícia. Em suma, elas devem estar dispostas a ser participantes da Agenda da elite.

Nas palavras de Nicole: "Para fazer sucesso, você realmente tem que vender sua alma ao diabo". Essa frase é frequentemente usada por celebridades que discutem a indústria e seu significado pode ser muito mais literal do que a maioria pode esperar.Na verdade, fazer sucesso na indústria não implica apenas fazer coisas que você não tem vontade de fazer, mas também implica ir contra a moral e os valores próprios pelos quais você cresceu. Ainda pior, implica se submeter às forças das trevas que regem a indústria e todos os sacrifícios espirituais que vêm com elas.
Nicole começou sua carreira de cantora como parte de uma banda "gótica acústica" chamada Days of the New, que era sobre arte e música. O sucesso real, no entanto, apenas surgiu quando ela se juntou às "Pussycat Dolls", um grupo que era o oposto total de Days of the New. Era de fato um grupo fabricado por uma gravadora, projetado para usar o sexo a fim de vender cativantes melodias pop. Nicole aparentemente não gostou do conceito do grupo Pussycat Dolls, mas se juntou ao grupo mesmo assim, afirmando que "não teve escolha".
"Minha primeira reação quando fui convidada para participar era: de jeito nenhum! Eu venho de uma sólida formação religiosa, e tive uma educação muito conservadora. Então, eu estava nervosa e confusa. Estava querendo ser uma Whitney Houston, então por que eu tinha que ficar vestida em lingerie para fazer isso? Eu não entendia."
Quando perguntada sobre as "canções sensuais" que ela canta, Nicole respondeu:

"Com esse tipo de música, eu não sinto que tenho que me justificar para alguém. Eu venho de uma família muito religiosa - meu avô é um sacerdote - e se eles me apoiam em tudo isso, e eles realmente apoiam, então eu estou bem. Eu só estou sendo atrevida e elegante, estou me divertindo. Eu não estou vindo de um lugar escuro."


Um dos vídeos e canções com mais teor sensual/sexual do grupo Pussycat Dolls, tinha, em uma das versões do videoclipe, a cena das integrantes formando um grande pentagrama invertido em chamas
Sobre o pentagrama invertido: 
O pentagrama com um ponto para cima repele o mal, mas um pentagrama invertido, com dois pontos para cima, é um símbolo do diabo e atrai forças sinistras, porque está de cabeça para baixo e porque ele representa o número 2. Ele representa o grande Bode das bruxas de Sabbath e os dois pontos para cima é o chifre de bode. - Richard Cavendish, The Black Arts
Ela, no entanto, está consciente de que ela, provavelmente, não está fazendo o suficiente para se tornar uma cantora pop de muito sucesso na indústria.
"Para ser honesta com você, às vezes eu acho que deveria usar mais sacanagem. Eu provavelmente estaria muito mais bem sucedida se eu fizesse isso. Essa é uma indústria tão difícil, você sabe. Para fazer sucesso, você realmente tem que vender sua alma ao diabo."
Quando perguntada se ela vendeu sua alma ao diabo:
"Não, eu não vendi. Isso é provavelmente a razão pela qual eu não alcancei o topo de minha montanha. Isto é, onde está o meu prêmio Tony, o meu Grammy, o meu Oscar? Será por isso que eu ainda não tenho nenhuma dessas coisas?"
A partir de uma jovem cantora ingênua sonhando em se tornar grande, Nicole Scherzinger está, aparentemente, com o tempo, transformando-se em uma outra estrela pop, infelizmente, como as demais, descontente, que está lentamente aprendendo a verdade sobre a indústria da música.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário