4 de jun de 2014

Agenda Bilderberg Revelada: Elite Desesperado para Resgatar o Mundo Unipolar


Infowars
0171A reunião Bilderberg 2014 em Copenhague, na Dinamarca, está ocorrendo em meio a um clima de pânico para muitos dos 120 globalistas definidos para participar da confabulação secreta, com a intransigência da Rússia sobre a crise na Ucrânia e da revolução anti-UE varrendo a Europa representam uma séria ameaça para a ordem mundial unipolar que os Bilderberg gastaram mais de 60 anos ajudando a construir.
Fontes internas confirmaram ao Infowars que a conferência de elite, que acontecerá a partir de quinta-feira no 5 estrelas Marriott Hotel, vai ter seu foco em torno de como fazer descarrilar o despertar político global que ameaça atrapalhar a agenda de longa data dos Bilderberg para centralizar o poder em uma federação política mundial, um objetivo a ser avançado com a passagem do Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP), que será sem dúvida um tema central de discussão na reunião deste ano.
O TTIP representa um componente integral da tentativa dos Bilderberg resgatarem o mundo unipolar, criando uma "empresa mundial", inicialmente uma zona de comércio livre, que ligaria os Estados Unidos com a Europa. Assim como a União Europeia começou como uma simples área de livre comércio e acabou por ser transformada em uma federação política que controla mais de 50 por cento das leis e regulamentos dos estados membros, com total desprezo pela soberania nacional e da democracia, o TTIP é projetado para realizar o mesmo objetivo, só que em uma escala bem maior.
O acordo está sendo liderado pelo Representante Comercial dos EUA de Obama, Michael Froman, um informante de Wall Street e um membro do CFR, organização irmã dos Bilderberg. Froman está simultaneamente ajudando a construir um outro bloco deste governo global, a Parceria Trans-Pacífico (TPP), que é um projeto semelhante envolvendo países asiáticos.
Dado que os Bilderberg planejaram criar a moeda única Euro desde 1955 (o presidente dos Bilderberg Étienne Davignon se gabou sobre como a moeda única Euro foi uma ideia do Bilderberg em uma entrevista em 2009), os resultados das eleições europeias tem certamente levantado o alerta entre os globalistas Bilderberg, que estão horrorizados que sua super planejada UE esteja sendo corroída como resultado de uma resistência populista centrada principalmente em torno da animosidade para com políticas de imigração descontrolada.
Na Dinamarca, o murmúrio está centrado em torno de Morten Messerschmidt e do Partido do Povo Dinamarquês, que ganhou 27% dos votos nas eleições europeias e duplicou o seu número de deputados. Embora alguns sejam cautelosos com as inclinações de extrema-direita de Messerschmidt, seu sucesso reflete um ressentimento geral, não só na Dinamarca, mas em toda a Europa em relação à imigração e ao estado de bem-estar.
Enquanto isso, na França, Marine Le Pen está conquistando um papel como o rosto de um movimento conservador que ameaça "quebrar uma Europa unida", com a sua vitória na eleição europeia sendo descrita como um "terremoto" que abalou o coração político da Europa.
Os eleitores do Reino Unido também proferiram uma enorme rejeição da UE e, por sua vez os Bilderberg, com o sucesso de Nigel Farage e UKIP, um triunfo cético que alguns estão rotulando como o "mais extraordinário" resultado de eleição em 100 anos.
Assim como o TTIP e as consequências do desastre da eleição europeia, os Bilderberg irão enfrentar uma série de outras questões-chave, a maioria das quais vão girar em torno do esforço contínuo para centralizar o poder econômico sob várias formas diferentes, incluindo um imposto sobre o carbono pagos diretamente às Nações Unidas, com o choque financeiro sendo tomado por indivíduos enquanto as grandes empresas terão concessões especiais que lhes permitirão continuar a poluir.
A estrondosa crise na Ucrânia e as relações entre a Rússia e a OTAN também serão um ponto chave nas discussão dos Bilderberg em 2014. Os globalistas agora consideram que Vladimir Putin tenha condenado a Rússia ao ostracismo em relação à nova ordem mundial, porque ele se atreveu a "desafiar o sistema internacional", como John Kerry colocou.
Os Bilderberg irão discutir os temores de que Putin tem a intenção de construir uma ordem mundial alternativa baseada em torno dos países BRICS, um sistema "multi-polar", que iria devastar o dólar como moeda da reserva mundial e também diluir fortemente os atuais eixos de poder EUA-UE-OTAN.
Os repórteres do Infowars estarão no local durante toda esta semana para cobrir a conferência Bilderberg 2014, em Copenhague, na Dinamarca.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário