1 de mai de 2014

Vício, compulsão, violência: é o que revela estudo de universidades britânicas sobre pornografia

pornografia

Martin Daubney é jornalista e vive na Grã-Bretanha. Martin não se declara cristão, e não se declara pertencente a qualquer igreja.
Na verdade, nos anos 80, ele foi o diretor de uma das maiores publicações pornográficas daquele país, o que faz ele ter uma visão bem “permissiva” sobre pornografia.
Hoje, Martin não trabalha mais nesta revista. Hoje ele é pai de um menino de 4 anos.
E é justamente Martin que apresenta o documentário que você verá em seguida. Trata-se de uma pesquisa da University of Cambridge e da University of East London, que analisa o efeito que a pornografia causa nos cérebros de crianças e adolescentes.
Martin também entrevista um jovem chamado Calum. Ele é universitário, tem 19 anos e é assumidamente viciado em pornografia. Calum já chegou a se masturbar 28 vezes em um mesmo dia! Segundo o depoimento do próprio Calum, “(sexo) não é tão bom quanto a masturbação”.
Aliás, um dos momentos mais impressionantes de todo o documentário é quando Calum, dirigindo seu carro e dando a entrevista, ao ver uma mulher de shortinho curto na rua, para o carro metros depois, no primeiro estacionamento que encontra, abandona a entrevista e diz que vai ao banheiro, compulsivamente… É de dar tristeza… Só aí você poderá entender o significado da palavra compulsão. A compulsão que faz um garoto correr para o banheiro para se masturbar é a mesma compulsão que faz com que um homem ataque e estupre uma mulher na rua. Não estou dizendo que todos que veem pornografia são estupradores ou pedófilos, mas você tem que concordar que todo o pedófilo ou estuprador começou vendo pornografia.
Os resultados das pesquisas são chocantes: boa parte das crianças e adolescentes britânicos (estou falando de uma faixa etária entre 10 e 16 anos) tem um acesso cada vez maior à pornografia pesada. Essa mesma pornografia seria a principal causa de problemas de disfunção sexual de jovens entre 18 e 20 anos. Entre jovens que tem de 16 a 19 anos, 23% já tentaram parar de assistir pornografia, e não conseguiram.  Segundo o estudo, o acesso a pornografia estimula as mesmas áreas do cérebro que são estimuladas pelo consumo de drogas como cocaína e heroína, por exemplo. E geram a mesma dependência.
Ou seja, pornografia pode sim ser considerada um vício. Como qualquer outro.
O documentário também mostra como a pornografia está influenciando a violência contra a mulher: meninos pré-adolescentes encontram na pornografia pesada que  uma simples busca na internet pode mostrar, aquela que na maioria das vezes será o seu primeiro contato com o sexo. Ou seja, temos uma geração de garotos que estão sendo educados para serem egoístas e buscarem sexo apenas para o seu próprio prazer, de uma maneira sem qualquer limite, ainda que isso signifique violência contra a mulher.
Depois de todos esses fatos, até mesmo Martin, que trabalhou anos com pornografia, ficou extremamente impressionado. Afinal, hoje ele tem um filho de 4 anos de idade, que está sujeito a tudo isso.
Martin ainda tem uma visão “romântica” da pornografia dos anos 80, a qual segundo ele era mais leve “só mostrava seios”. Mas nós bem sabemos que “um abismo puxa outro abismo”. Assim como ninguém entra no mundo das drogas pelo crack, ninguém entra no mundo da pornografia pelo “hardcore porn“, a pornografia leve que você consome hoje se tornará na pornografia pesada que você consumirá amanhã. Por isso que, segundo Jesus, olhar para uma mulher com cobiça já pode ser considerado adultério (Mateus 5:27). Talvez você não se masturbe 16 vezes por dia, mas se você permite essas praticas em sua vida, é bom que você saiba por qual caminho você está caminhando…
Bem , vou parar de escrever e deixar você assistir o vídeo (se ele estiver fora do ar, avise nos comentários):
Tenho me preocupado em trazer uma visão da pornografia que vai além da visão bíblica, pois é importante mostrar como a ciência aos poucos vai confirmando aquilo que a Palavra de Deus já nos diz há milhares de anos. Espero que esse post possa fazer você refletir sobre tudo isso.
Se você quiser, temos outros posts sobre pornografia neste link, para você ler refletir e pelo menos questionar sobre essa prática na sua vida.
Falamos tanto que pornografia é pecado, mas você que ainda não é cristão, ou ainda é novo na Graça talvez nem entenda direito o que significa “pecado”, e porque ele causa tanto mal na vida de todos nós. Pode ter certeza que pecado não são apenas dogmas, regras de uma igreja ou religião. E pecado também não é a determinação de um Deus que só se interessa em “cortar a nossa diversão”. Aos poucos, eu estou escrevendo uma série de textos que tenta explicar o que é pecado e o que ele causa na prática em nossas vidas, com exemplos reais. Se você se interessar, acesse neste link.
Indique para seus amigos, e  se possível, compartilhe nas suas redes sociais.
http://eitamocidade.wordpress.com
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário