20 de out de 2013

Alerta: Tufão mais poderoso dos últimos dez anos se aproxima da usina de Fukushima no Japão



Um tufão descrito como o mais poderoso dos últimos dez anos se aproximava do Japão nesta terça-feira (15), numa trajetória que poderá levá-lo até à usina nuclear de Fukushima.

O tufão Wipha, com ventos de quase 200 km/h, se encontra no Pacífico sul do Japão, segundo a Agência Meteorológica do país.

O ciclone, que traz consigo fortes chuvas, se desloca a 35 km/h, de acordo com a fonte.

Wipha deve atingir a periferia da área metropolitana de Tóquio nesta quarta-feira, e, no fim do dia, chegará ao litoral de Fukushima, onde se encontra a já combalida central nuclear de mesmo nome.

"É o tufão mais poderoso em dez anos a passar pela região de Kanto (Tóquio e arredores)", afirmou Hiroyuki Uchida, meteorologista chefe.

"Deve ter um grande impacto no sistema de tráfego na área metropolitana durante a hora do rush", acrescentou.

Em função da chegada do tufão, as companhias aéreas Nippon Airways e Japan Airlines cancelaram 45 voos, afetando 4.350 passageiros. Mais de 350 voos doméstico e internacionais devem ser cancelados até a chegada do tufão, na quarta, prejudicando 30.500 passageiros.

A companhia ferroviária The East Japan Railway Co também prevê suspender 31 trens-bala por causa da tempestade, informou a agência Jiji Press.

O grupo responsável pelo gerenciamento da usina de Fukushima, a Tokyo Electric Power Co. (TEPCO), informou que está se preparando para enfrentar o fenômeno, depois do registro de uma série de vazamentos na usina.

A companhia anunciou no início do mês que 430 litros de água poluída vazaram de um tanque, que podem ter vazado para o mar.

Os reatores da usina ficaram incapacitados pelo terremoto seguido de tsunami em março de 2011.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologias-verdes/2013/10/tufao-se-desloca-na-direcao-da-usina-de-fukushima-no-japao.shtml

Via: http://www.libertar.in/2013/10/alerta-tufao-mais-poderoso-dos-ultimos.html#ixzz2hpgKo0c7

Ontem um terremoto nas Filipinas de 7,2 na escala

Terremoto nas Filipinas afetou quase 442 mil famílias, dizem autoridades

Após o terremoto de 7,2 graus de magnitude registrado na madrugada desta terça-feira na região de Visayas, no centro das Filipinas, o qual causou pelo menos 87 mortes, o Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres informou que um total de 441.709 famílias foram afetadas pela catástrofe natural.
Em declarações ao jornal local "Inquirer", o diretor-executivo do organismo, Eduardo do Rosario, afirmou que os afetados precisam com urgência de comida preparada e água potável.
De acordo com Rosario, o número de famílias afetadas foi confirmado após a recopilação dos dados apresentados pelo Ministério de Bem-Estar Social e Desenvolvimento de Cebu, das ilhas de Bohol e de Siquijor, as regiões mais castigadas pelo terremoto.
Em Bohol, onde se situou o epicentro do terremoto, 13 centros de amparo foram instalados para abrigar cerca de 9 mil pessoas, embora haja mais de 102 mil famílias afetadas na região.
Na cidade de Cebu, situada a cerca de 40 quilômetros ao norte de Bohol, umas 336 mil famílias foram afetadas, além de outras 2,6 mil em Siquijor, que fica a 60 quilômetros do epicentro.
O terremoto também deixou 167 feridos e causou vários deslizamentos de terra, além de grandes danos nas infraestruturas da zona, tanto em hospitais como em estradas, pontes, edifícios oficiais e vários monumentos.
Pelo menos 10 igrejas históricas foram afetadas pelo terremoto, entre elas a Basílica Menor do Santo Menino, que data do século XVI e é considerada a mais antigo da Igreja Católica apostólica romana no país.
O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica no mundo todo, localizou o hipocentro a 56 quilômetros de profundidade na cidade de Carmen, situada a 629 quilômetros ao sudeste de Manila.
O instituto filipino de sismologia (Phivolcs) confirmou a intensidade do terremoto - 7,2 na escala aberta de Richter -, mas localizou seu hipocentro a 33 quilômetros de profundidade.
As Filipinas se situam sobre o chamado "Anel de Fogo do Pacífico", uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica que é abalada por uns 7 mil tremores ao ano, a maioria moderados.
No entanto, terremotos de magnitude superior aos 5 graus também são registrados de maneira esporádica no sul de Mindanao, Batanes e na região oriental de Bicol.
http://noticias.terra.com.br
http://celiosiqueira.blogspot.com.br
Reações:

Um comentário:

  1. Lá no meu quintal eu tinha um pé de goiaba é goiaba, que não precisava subir nele para pegar as tal goiaba, era só sacudir quando elas estavam maduras que caia quase todas. Era uma chuva de goiaba. É se não fosse trágico esta situação e preocupante as pessoas vão dizer, poxa ele esta brincando com uma coisa tão séria. Mas meu queridos amigos é assim que a natureza revida. Usina nuclear, se nem o pessoal do PT tentou se meter lá em Angra imagine o grau de destruição se esta coisa desandar, vai ser que nem o pé de goiaba vai cair na cabeça de todo o "MUNDO" literalmente falando. Vamos orar porque é só isto que nos podemos fazer.

    ResponderExcluir