15 de ago de 2013

Máfia dos Bancos: “Nós controlamos o mundo”

“Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importa quem faz suas leis.” Esta frase provém de ninguém menos que Mayer Amschel Rothschild, um daqueles que controlam os fios da política mundial. Nós somos confrontados diariamente com as obras e os efeitos desta quadrilha, não importa se levamos nossos filhos ao zoológico, fazemos compras no supermercado, ou simplesmente apenas sentamos em casa e assistimos os programas da TV.
Brasão da família Rothschild

Ninguém se iguala a eles, todavia pouquíssimos tomam ciência deles e de suas obras. Mas como poderíamos saber? Trata-se aqui de um plano para estabelecer uma Nova Ordem Mundial, diga-se um domínio mundial, que é perseguido consequentemente há milhares de anos e onde cada um de nós cresce neste pérfido sistema e o considera normal.
Ninguém pode imaginar hoje em dia um sistema sem conta corrente, cartão de crédito ou pagamento de juros. Isso já nos foi colocado no berço ao nascermos e posteriormente martelado na escola e universidade, que os bancos são absolutamente sérios e de confiança. Eles administram nosso dinheiro e atuam seguramente na sua multiplicação, eles pagam juros, aplicam com dividendos a nosso favor, são nossos consultores financeiros e, quando o bolso aperta, eles nos abraçam calorosamente. Uma grande instituição, não é verdade?
Mas a realidade é completamente diferente! Pois o que realmente acontece atrás das fachadas dos grandes bancos, para que eles utilizam nosso dinheiro e como eles aplicam nosso dinheiro contra nós mesmos, sobre isso não ficamos sabendo nem através da mídia nem ao menos é ensinado a nossas crianças nas escolas ou universidades. Se acreditamos que o governo de representação popular é escolhido através da eleição “democrática”, que governa a nós todos e nosso dinheiro, então não podemos estar mais longe da realidade. Desde há séculos concentra-se aquilo que deveria de fato estar nas mãos dos povos, nas mãos de uma pequena elite que sustenta ou derruba governos, provoca ou termina as guerras, mantém presas todas as pessoas em um sistema que tem um só objetivo: o completo domínio mundial.
Inacreditável, mas verdade: desde há mais de dois séculos existe este poder invisível neste planeta, que move a roda da história sem serem de forma alguma molestados. A família Rothschild controla dos bastidores os gargalos entre política, economia e Altas Finanças. Durante muito tempo eles puderam gozar de uma confortável segurança, pois a manutenção do segredo estava no centro de sua estratégia. Mas agora o engodo começa a cheirar mal, o muro do silêncio começa a ruir, cada vez mais pessoas despertam e reconhecem os verdadeiros manipuladores atrás do palco dos acontecimentos mundiais!
Todo nosso planeta está permeado com os bancos Rothschild. Onde não é assim, emerge a forte suspeita de que o país esteja na lista de objetivos de guerra da OTAN. Forçam os poucos países que ainda restam (Irã, Cuba e Coréia do Norte) a criar um Banco Central Rothschild para que recaia sobre a elite o poder político e econômico do mundo, assim previsto por Adam Weishaupt e Mayer Amschel Rothschild.
Morte e destruição aguardam aqueles, que como Abraham Lincon e John Kennedy, Saddam Hussein e Muammar Gaddafi, se opuseram a esta tirania, insurgindo contra o surrupiado e abusado monopólio dos Bancos Centrais Rothschild para impressão de dinheiro, assim como o comércio de petróleo em Dólar.
Diante deste pano de fundo, faz-se a pergunta: como vão proceder com o Irã? Pois este país desafia a NOM de duas formas:

1. Ele não tem um Banco Central Rothschild
2. Eles comercializam petróleo em ouro e não em Dólar. Este foi o último pecado de Saddam Husseim no Iraque e Gaddafi na Líbia, assim como custou a vida de vários outros súditos – e transformaram seus países “por motivos humanitários” em pedra e cinzas.
A Síria tem um Banco Central privado, que trabalha segundo as regras dos bancos centrais globais, todavia mais orientado ao regime de Assad do que à Nova Ordem Mundial. O Afeganistão, Iraque e a Líbia, nenhum deles tinha um Banco Central Rothschild antes da invasão da OTAN; agora eles têm, e a exploração é assustadora. Dinheiro na casa dos bilhões e ouro desaparecem sem deixar vestígios, e até hoje não apareceram.
A Europa está infestada com bancos dos Rothschild e o efeito nós sentimos diariamente, como as marionetes políticas dançam segundo a música dos Rothschild. A maioria dos Bancos Centrais do mundo pertence aos Rothschild e eles podem utilizá-los para criar uma hiperinflação quando não conseguirem mais continuar com seu jogo de desfalque. E para conseguir exercer mais pressão, Rothschild e Rockefeller se uniram. Por isso é importante desvendar toda verdade sobre as falcatruas e intrigas destas famílias. Assim como o jogo de cartas marcadas das lideranças políticas com esta máfia. Beppo Grillo esclareceu este emaranhado sistema já em 1998.
É importante saber como funciona o sistema bancário para podermos nos proteger eficazmente contra a vindoura desapropriação. Todo este cenário não é obra do acaso, mas sim um criminoso e pérfido jogo da elite. Ninguém gostaria de ser vítima de tal conspiração. Somente através da investigação e esclarecimento podemos impedir em conjunto esta invasão mortal na humanidade. Nós não podemos esperar qualquer ajuda de nossos políticos eleitos; eles estão sob a regência do Lobby dos bancos, cuja presidência está ocupada por Rothschild e Rockefeller.

Lembrando nesse breve comentário que:

"Nós Integralistas e Linearistas já sabíamos disso há muito tempo. O grande brasileiro Gustavo Barroso já havia alertado a Nação sobre isso há mais de 70 anos. Por isso nós não perderemos tempo com bobagens, por exemplo discutir sobre o Lulla, o FHC, o Collor, o Sarney, o Renan Calheiros, a Dilma, a Merkel, o Obama, o Sarkozy… Nós usamos nosso tempo para falar dos Rotschild, dos Warburg, dos Rockfeller, dos Bilderberger, dos patrocinadores do Capitalismo Liberal e do Comunismo. E principalmente da Questão Judaica, pois sem entender isso, você não pode discutir mais nada com profundidade neste mundo".

Por: Mr. Marty

Marty Nachrichten
http://britocappa.blogspot.com.br/ 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário