24 de jul de 2013

Câncer: O Medo Que Enriquece..........Câncer: O MEDO E A “CURA” Mata Mais Que A DOENÇA!


Câncer: O Medo Que Enriquece
De repente as estrelas de Hollywood começam a ter o que parece ser ataques de altruísmo cívico.
Primeiro foi a Angelina Jolie com a questão da mastectomia DUPLA e integral dos seus seios. Agora é a vez de outra estrela Michael Douglas brilhar com uma confissão no mínimo estranha. Associando o  sexo oral em mulheres ao seu câncer de garganta. Confissão essa que logo foi desmentida pelo seu representante.

A pergunta que se coloca, é se será mero altruísmo puro, ou marketing mascarado de prevenção pelo medo.
Todos sabemos que o Câncer é uma doença grave e que convém preveni-la ou pelo menos menorizar o impacto de suas consequências estando alerta a determinados sintomas e antecipando qualquer ação no sentido de se antecipar aos golpes da mesma.
Mas – e como diz o ditado – “excesso de zelo é tão ruim como a falta dele”.
Eu gostaria de acreditar que a atitude da Angelina e do Michael bem de outros entendidos no assunto que vieram a público falar do tema. E que todo o esforço mediático que os média investiram no assunto, fosse de facto no sentido altruístico de chamar atenção para um tema com a importância que o câncer tem, e de contribuir para uma redução significativa do impacto negativo (emocional, físico, financeiro e social) que esta doença pode causar. Mas lamentavelmente as informações de que disponho leva-me a acreditar que o único intuito deste “altruísmo” não passa de uma campanha para aumentar o excesso de zelo nas mulheres, pelo medo imposto por todas as notícias que têm vindo a circular e que a maior parte delas está inflacionada tendo como objetivo canalizar muito dinheiro para várias áreas da indústria dos Cuidados de Saúde quer no setor privado como público.

Amarrando as mulheres ao medo do Câncer

cancer_controls_women
A alguns anos atrás, a Associated Press relatou que as farmacêuticas tinham percebido o quanto o câncer era lucrativo. O artigo continuava dizendo que as farmacêuticas têm biliões de dólares de lucro ao venderam medicamentos para o câncer, mesmo quando eles não funcionam!
O artigo denunciava o fato da cura para o câncer seria devastadora para as empresas ligadas aos cuidados de saúde. As empresas só ganhavam dinheiro se as pessoas tiverem câncer e se estiverem convencidas de que precisam de tomar medicamentos. O artigo também denunciava o fato de não se fazerem estudos com remédios naturais para tratamento do câncer e por não se fazerem estudos para a prevenção do câncer. As grandes maquias que estas empresas ganham, fazem com que cada vez mais pessoas tenham câncer e que cada vez mais sejam persuadidas a comprar um medicamento escandalosamente caro, ineficaz e perigoso.
• Os USA Today diz que os preços das ações biotecnológicas disparam depois da divulgação de boas notícias sobre medicamentos para o câncer. Este artigo refere o fato das empresas cotadas em bolsa terem um único objetivo, aumentarem os lucros, o que implica vender mais medicamentos. O artigo nunca refere se os medicamentos são eficazes na prevenção e na cura do câncer, fala apenas de quanto dinheiro as empresas farão ao venderem estes medicamentos.
As farmacêuticas concentram mais tempo e dinheiro em campanhas de marketing do que a0 desenvolverem novos medicamentos. As farmacêuticas não estão mesmo interessadas em curar ou prevenir doenças. As farmacêuticas são empresas cotadas em bolsa que apenas têm a responsabilidade legal de aumentar o valor das acções, o que significa que têm de aumentar as vendas e os lucros a qualquer custo. Outra coisa que as farmacêuticas querem, é vender mais medicamentos e aumentar as receitas. Não querem curar ou prevenir doenças. Não se preocupam com a sua saúde. Não se preocupam em procurar a verdade sobre o porquê das pessoas estarem doentes e qual é a melhor forma de prevenir e curar doenças. Isto é demonstrado pelo fato da maior parte do dinheiro ser agora gasto em marketing para persuadi-lo a comprar medicamentos.
As farmacêuticas não estão a gastar dinheiro para verificarem se os seus medicamentos são de fatos eficazes ou se são mesmo seguros. Só se preocupam em vender medicamentos e em produzir lucros.
Jornais, revistas, televisão e rádio dizem mal de produtos naturais enquanto passam aos anúncios para produtos farmacêuticos dos quais não dizem mal. Isso é feito de propósito. Isto ocorre maís flagrantemente nos sites da internet. É importante notar que não há praticamente notícias negativas sobre os produtos que patrocinam essas estações de televisão, estações de rádio, jornais revistas ou sites na internet ou mesmo atores. A conclusão é que quando as empresas dão dinheiro a ganhar as organizações noticiosas, essa organização nunca passa histórias negativas sobre esses produtos ou empresas. Porquê? Porque não querem morder a mão que lhes dá de comer. É sempre tudo pelo dinheiro.
O suplemento natural efedra foi banido, mas a sua versão farmacêutica, a ephedrine não o foi. A versão natural foi retirada do mercado, mas a versão quimicamente perigosa e produzida sinteticamente ainda pode ser vendida. Isto demonstra como a FDA protege as farmacêuticas.
Porque será que é dado mais importância aos medicamentos produzidos pelas farmacêuticas do que os remédios naturais produzidos pela Natureza? Porque só os primeiros dão muito dinheiro a ganhar aos detentores de suas patentes. Os segundos (os produtos naturais) não podem ser patenteados mesmo sendo eles mais eficazes que os medicamentos tanto na prevenção como na cura de qualquer doença. Mas porque não dão a possibilidade da indústria farmacêutica de gerarem através deles milhões de dólares, seus benefícios não são reconhecidos nem promovidos. E como se não bastasse, a indústria que mais ganha com o nosso sofrimento, (Cuidados de Saúde) persegue quem fala ou aplica terapias naturais afim de evitar, reduzir e até sanar por completo o sofrimento de quem padece com determinadas doenças.
As empresas de comida saudável e de vitaminas ou estão a ser eliminadas ou pertencem direta ou indiretamente a farmacêuticas isto acontece para que as farmacêuticas possam controlar o mercado das vitaminas e dos minerais naturais. Quando as farmacêuticas controlam este negócio ou sobem muito os preços cobrando somas exorbitantes por ervas naturais, vitaminas e minerais ou retiram esses produtos do mercado vedando-lhe a si o acesso a remédio naturais. Isto está a ocorrer de forma sistemática para que as farmacêuticas possam controlar e monopolizar os cuidados de saúde. Tudo isto constitui uma clara violação das leis anti-monopólio e os políticos não reagem. A entidade que regula o comércio, a entidade responsável por proteger os consumidores de concorrências desleais e de monopólios no faz absolutamente nada. Eis a corrupção nos mais altos níveis do governo!
http://www.averdadedamentira.com/cance-o-medo-que-e-enriquece/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário