1 de jan de 2018

Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.

A simplicidade do magnésio

A base da verdade científica na medicina está no magnésio, pois ele está no centro exato da vida biológica, assim como o ar e a água.


magnésio na clorofila

Magnésio é o elemento central na clorofila e a base do início da vida no planeta.

A luz da vida

No centro da molécula de clorofila, presente em todas as plantas, está um mineral essencial para a vida, o magnésio. 

É ele que captura a luz solar e a transforma em energia num processo conhecido como fotossíntese. 

É interessante notar que a clorofila é quase idêntica à hemoglobina, uma molécula presente no nosso sangue e responsável pela oxigenação dos tecidos – a diferença entre estas duas moléculas é que o átomo central da hemoglobina é o ferro, e o coração da clorofila é o magnésio.

Nas plantas é o magnésio que vai transformar a luz em alimento. Deste fato depende toda a vida na face da Terra. Se as plantas não tiverem magnésio, elas não são capazes de se nutrir através dos raios solares. Quando o magnésio está deficiente a planta definha, perde o viço e começa a morrer. Nós somos assim também – não poderíamos respirar, mover os músculos ou usar nosso cérebro sem magnésio suficiente em nossas células. - Dra. Tamara Mazaracki

A CURA DO PADRE BENO

O magnésio é uma descoberta fulminante da década de 1980, pouco difundida. Não é remédio,
mas sim alimento essencial para a vida, a ponto de animais novos, bem tratados mas sem
magnésio, morrerem todos em um mês. O magnésio controla 18 minerais e tem umas 300
funções.

Quem sofre de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação pode se curar de forma perfeita, indolor, fácil e barata. E tem, ao mesmo tempo, a cura de todas as doenças causadas pela carência de cloreto de magnésio no passado, até a artrose. - Padre. Benno J. Shorr – padre jesuíta, Professor de Física, Química e Biologia do Colégio Catarinense / Sta. Catarina.

Padre. Benno J. Shorr:

Minha cura: Iniciei minha cura aos 61 anos. Dez anos antes, eu estava quase paralítico, sentia pontadas agudas na região lombar – um bico de papagaio incurável, segundo o médico. Após cinco anos, o peso virou dor e, apesar de todos os tratamentos, a dor só aumentava.

Sem tardar, voltei a Florianópolis com novas radiografias e procurei um especialista. Agora já era um bando de bicos de papagaios, calcificados, duros em grau avançado.

Nada se poderia fazer. As dez aplicações de ondas curtas e distensões da coluna não detiveram a dor, a ponto de nem mais deitado eu poder dormir. Ficava sentado, até quase cair da cadeira, de tanto sono.

Providencialmente, fui ao Encontro dos Jesuítas Cientistas, em Porto Alegre e o Padre Suarez me disse ser fácil à cura com cloreto de magnésio, mostrando-me o pequeno livro do Padre Puig, jesuíta espanhol que descobriu o uso do cloreto de magnésio: sua mão era dura de tão calcificada, mas, com este sal, ficou móvel como a de uma menina; o mesmo aconteceu com parentes seus. E brincando, ele disse: “Com este sal só se morre dando um tiro na cabeça ou por acidente”.

Em Florianópolis, logo comecei a tomar uma dose pela manhã e uma à noite; mesmo assim continuei dormindo encolhido até o 20º dia; naquela manhã, porém, acordei estirado na casa, sem dor. Mas caminhar ainda era um sofrimento. Depois de 30 dias, eu me levantei sentindo-me estranho: “Será que estou sonhando? “

Nada mais me doía! Dei até uma voltinha pela cidade, sentindo, contudo, o peso de 10 anos antes. Aos 40 dias caminhei o dia inteiro sentindo menos peso; três meses depois minha flexibilidade aumentava. Dez meses já se passaram e me dobro quase como uma cobra.

Outros efeitos: O cloreto de magnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos.

Ainda mais: minha pulsação que sempre estava abaixo de 40 – eu já pensava em marca passo – normalizou-se. O sistema nervoso ficou notarialmente calmo, ganhei maior lucidez, meu sangue estava descalcificado e fluido.

As freqüentes pontadas do fígado desapareceram. A próstata, que eu deveria operar assim que tivesse uma folga nos trabalhos, já não me incomoda muito. Houve ainda outros efeitos, a ponto de várias pessoas me perguntarem:

- “O que está acontecendo com você? Está mais jovem!”

- “É isso mesmo”.

Voltou-me a alegria de viver. Por isso, me vejo na obrigação de repartir o “jeitinho” que o bom Deus me deu. Centenas se curaram em Santa Catarina depois de anos de sofrimento com males da coluna, artrose etc.

1. O Segredo do Magnésio É indispensável conhecê-lo. Todos nós nascemos de uma única
célula, que se multiplica, até a a idade adulta, em cerca de 100 trilhões de células variadas, que
nos dão calor e energia. Enfileiradas, dariam uma volta ao mundo, ou mais.

– CÉLULA SADIA – Cada célula tem no seu interior um pequeno núcleo, tido como sede da vida,
com toda a programação da primeira célula. O núcleo consiste de enorme conjunto de átomos,
em forma de rede espiralada, onde aqui e ali há um átomo de magnésio, tipo -borrachinha- -
este é o segredo! Tais células são flexíveis e ativas, como o corpo todo. Na formação das novas
células, o magnésio escolhe as substâncias programadas, todas de origem animal, como único
material de construção, ao menos até os 6 anos de idade, para dar acabamento ao cérebro e
evitar deficiência mental. Assim, cada célula sabe e segue o programa da primeira célula, sem
faltar um cabelo sequer. Nos adultos, a célula-mãe se desfaz, para evitar o -gigantismo-. O
magnésio constrói as células.

– CÉLULA DOENTE – Se faltar magnésio na formação das células, invade seu lugar o cálcio, tipo
-pedrinha-. Tais células vão perdendo flexibilidade e atividade, e todo o corpo endurece,
envelhece e se cansa à toa. Aí, o -diabo está solto-… O cálcio mata pelo menos 80% por doenças
como calcificações, artrites, ciáticas incuráveis, câncer, infartos – umas 6 mil doenças. Umas são
de doer e gemer. Outras são de morrer, no duro! Mas agora temos…

– A MAGIA – Basta devolver o magnésio que falta, e ele vai direto aos núcleos chutar fora as
pedrinhas, o cálcio invasor, e retoma seu lugar como -borrachinha-. Assim, o corpo endurecido
volta aos poucos a ser flexível e ativo, pois o magnésio é o restaurador das células. O magnésio,
com seus 18 minerais ajudantes, vai patrulhando até os últimos becos do corpo, limpa as
arteriazinhas… O magnésio chega lá!

2. REFINADOS – Então o bom Deus esqueceu do magnésio nos alimentos - Não! Ele entregou o
domínio da natureza perfeita ao homem racional. A culpa é do próprio homem, obcecado por
paixões de ganância, gula, vaidade… O industrial visa a lucros e refina, retira o -sujinho- dos
grãos de arroz e do trigo, o melaço escuro do açúcar. Do sal marinho, rejeita o magnésio, que
umedece, o iodo e mais 20 sais salubérrimos. Gaba-se do -progresso-, dos -alimentos brancos-… 

Desses 4 alimentos básicos, os mais consumidos no mundo, vende a bom preço esses
restinhos -sujos- ao gado, para a sua saúde. Logo, sabe o que faz! No entanto, reserva para si o
restante -bagaço branco- e, doente, corre à farmácia, pagando o cêntuplo por drogas ineficazes.
Assim, o homem -fatura- nada menos que 50% das mortes por câncer…

O que fazer? Compre a farinha de trigo cinzenta e não a branca, que é puro bagaço, e junte ainda farelo de arroz ou trigo. Arroz, só descasque e não tire o farelo dourado, os sais da saúde. Do açúcar, apenas evapore a água, pois o açúcar amarelo faz a saúde dos nordestinos e a nossa. O sal saudável é o que se dá ao gado. Afine-o com uma garrafa sobre a mesa. Tem uns 10 minerais – é ótimo!

2a. ESTRESSE – É o esgotamento perigoso, por falta de magnésio nos alimentos industrializados. Isso provoca em gente ativa um ciclo perigoso, assim: A falta de magnésio faz das ocupações preocupações, ânsia que gera o começo do estresse, que consome magnésio.

Recomeça o ciclo, sem parar: Menos magnésio dá mais ânsia, mais estresse e menos magnésio,
mais ânsia… até ocorrer o colapso, às vezes fatal. 

Cura certa: Siga a RECEITA GERAL (item 8) por uns meses, até sentir-se forte. 
Siga então o item 13, até o fim.

3. PREPARO DA SOLUÇÃO – Tenha à mão CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. e uns copinhos de
plástico para cafezinho. Encha 1 (um) copinho com esse sal, socando levemente e o dissolva em
1 (um) litro d-água. Somente isso! Ou dissolva 100g de magnésio em 3 litros. A solução nunca
estraga. Uma dose é um copinho bem cheio da solução. Ponha uma dose num copo comum e
faça uma marca com adesivo. Daí para cima, ponha água à vontade, para fazer menos amargo.
Se em jejum for laxante, deixe para tomar depois do café.

4. O MEU CASO de quase paralítico, como referência. Aos 55 anos de idade, sentia estranho
peso na perna direita. Aos 65 anos, virou dor intratável. Aos 69 anos formigava toda a perna ao
ficar em pé (sentado, não). Então atinei ser bico de papagaio, já visível aos 55 anos, que
calcificara e apertava o nervo que descia à perna. Fugia da dor sentando e, na cama, enrolado
como um gato. Ouvi de um especialista: -Isso já não é um bico, mas sim um bando de
papagaios! Todas as vértebras estão calcificadas, curvando a espinha. Não tem cura?.
Angustiado, apelei instantaneamente ao bom Deus para dar um -jeitinho-… Pouco depois, o
padre Suarez mostrou-me no livro do padre Puig o uso do magnésio…

5. MINHA CURA – Comecei com uma dose diária, durante uma semana. Tudo bem! Tomei então
duas doses, sempre sentado ou enrolado até o 20º dia, quando acordei tarde e – vejam só! -
estirado, reto, sem dor. Caminhar sem dor, somente no 30º dia, quando me levantei como que a
sonhar de felicidade, pois nada mais me doía. Pequeno passeio, contudo, me fez voltar o peso de
outrora, mas que em poucos dias também sumiu. Assim, a perna sofrida estava até melhor que a
outra…

6. EFEITOS SIMULTÂNEOS – Além da ciática, curou logo o coração. Sumiram as pontadas do
fígado. A prostatite aguda em um ano pouco incomodava. Três anos depois, nem sinal dela.
Descalcificou-se a espinha e em 3 anos fiquei flexível como cobra. A lucidez voltou e o cansaço
se foi. Curei também a erisipela, quando voltou, tomando 3 doses durante 3 meses e matando,
por certo, o último micróbio escondido nas varizes. E fiquei reto! 

Daí a regra: - Tome o magnésio para uma doença só e as outras curam junto -. Voltou-me, enfim, a alegria de viver. 

E o que darei ao bom Deus pelo jeitinho grátis - De graça o difundirei!

E mais: Em 1993, descobri a cura da psoríase, que escama a pele e é incurável desde a
Antiguidade. Já no desespero, tive uma luz: - O magnésio é o construtor da célula -. Mantive então
úmida, com magnésio concentrado a pele afetada, e nova pele nasceu. Somente isso!

7. ALERTAS: Insuficiência dos rins e paratireóide (garganta). Tente devagar, com meia dose diária durante uma semana, duas meias-doses na outra semana, três meias-doses na 3ª semana, ao levantar, ao meio dia e ao deitar. Tudo bem? Então siga para o item 8, RECEITA GERAL.

Mas se piorar, diminua a dose ou vá ao médico. 
O uso desta receita fica a seu critério, ou a critério de um médico amigo.

8. RECEITA GERAL – Ver as contra-indicações no item 7. Se não houver, tome uma dose diária
durante uma semana. Tudo bem? Então tome uma dose de manhã e uma dose à noite, na segunda semana. Na fase aguda, uma dose de manhã, ao meio dia e à noite. Passada a fase aguda, volte a uma dose de manhã e outra à noite, durante meio ano ou mais, até sentir que está bem e com boa saúde. Para não recair, siga toda a vida o item 13.

Com 3 doses diárias, a pressão do sangue pode subir. Se for demais, diminua o sal de cozinha, tome remédio, ou volte a tomar duas doses. Mas não largue o magnésio, sua garantia.

9. CALCIFICAÇÃO – Que somente o magnésio cura. É o mais comum, uma série de doenças até
mortais: coronárias entupidas, necrose (sem vida), infarto, pontes de safena, coágulos, derrame,
trombose, arritmia, arteriosclerose (sclero=duro), válvulas duras, incrus-tações tipo cera
amarela, colesterol, coluna, ciática… O magnésio tira o cálcio patogênico e o fixa nos ossos, que
nunca ataca. E cura osteoporose. Ver item 8.

10. ARTRITE E ARTROSE, que só o magnésio cura. Artrite, reumatismo, gota, inflamam com
dor as articulações nos dedos e no corpo todo. E a artrose as degenera por acúmulo de ácido
úrico, que os rins já não eliminam, por falta de magnésio. Cuidado: Ver item 7, e depois o item
8.

11. CÂNCER, que somente o magnésio evita, e infartos. As células de doentes podem estar
incompletas, por falta de substâncias (refinados, depauperados) ou presença de partículas estranhas (fumo, tóxicos, radiações, metais pesados). Essas células anormais, presentes em todas as pessoas, somente se tornam perigosas ao se agruparem, causando lesões, o pré-câncer — que o magnésio cura. Ao formar tumor, câncer, o magnésio não cura mais (mas o elixir F. Kotelak2 já curou muito câncer e diabetes). Nódulos no seio e freqüente câncer em parentes: siga logo a RECEITA GERAL (item 8). Mas câncer da pele, que dá chagas incuráveis, o magnésio cura em um ano e tanto. Siga o item 8. Assim você se salva do câncer, de infartos, de quase tudo, simultaneamente.

12. INFECÇÕES – O magnésio reforça as defesas naturais do organismo: duplica os glóbulos
brancos, soldados do sangue que matam o triplo de micróbios. O magnésio é ótimo contra furúnculos, inflamações. Cura erisipela (veja item 6). Em manchas da pele, psoríase, alergias, acne, tóxicos, feridas – ponha um paninho úmido com magnésio, ou passe com a mão. Para psoríase, solução concentrada (ver item 6).

13. CIRURGIAS – Na véspera, tome de 3 a 5 doses espaçadas. Cura rápido, sem infecção e boa
disposição.

Padre Beno J. Schorr
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário