11 de dez de 2016

Os filhos são sempre mais inteligentes do que os pais


Toda criança está sendo envolvida pelos pais, pela sociedade, pelos professores, pelos padres, por todos os interesses estabelecidos — envolvida em muitas camadas de condicionamento. Uma determinada ideologia religiosa lhe é dada: é forçada a tornar-se um judeu, ou um cristão, ou um hindu ou um maometano. Não é escolha sua. E sempre que uma pessoa é forçada sem qualquer escolha própria, você está mutilando a pessoaestá destruindo sua inteligência; você não está lhe dando uma chance de escolher, não está permitindo que ela funcione inteligentemente; você está arranjando as coisas de tal forma que ela funcionará mecanicamente. A pessoa será cristã, mas ela não erá cristã por escolha própria. E o que significa ser cristã se essa não é sua escolha? 

As poucas pessoas que seguiram Jesus, que o acompanharam, eram pessoas corajosas. Elas foram os únicos cristãos: arriscaram suas vidas, foram contra a correnteza, viveram perigosamente; estavam prontas para morrer, mas não estavam dispostas a fazer concessões. 

As poucas pessoas que acompanharam Gautama Buda eram verdadeiros budistas, mas agora existem milhões de budistas por todo o mundo, e todas elas são falsas, são "pseudo". Serão fatalmente "pseudo" — tudo é forçado sobre elas. Elas foram envolvidas em uma determinada ideologia religiosa, e foram envolvidas em uma ideologia política — dizem-lhe que são indianas, que são iranianas, que são chinesas, que são alemãs — uma determinada nacionalidade lhes é imposta. E a humanidade é uma só, a terra é uma só. Mas os políticos não gostariam que fosse uma, porque se a terra for apenas uma, os políticos com toda a sua política terão que desaparecer. Então para onde irão todos esses presidentes e primeiros-ministros? Eles só podem existir se o mundo permanecer dividido. 

A religião é uma só, mas então o que acontecerá com o papa polaco, com todos os estúpidos "shankaracharyas", com o Aiatolá Komaníaco? O que acontecerá com todas essas pessoas? Elas só podem existir se houver muitas religiões, muitas igrejas, muitos cultos, muitos credos. 

Existem trezentas religiões sobre a terra e pelo menos três mil seitas organizadas dessas religiões. Assim, obviamente, há a possibilidade de existirem muitos padres, muitos bispos, arcebispos, sumos sacerdotes, "shankaracharyas". E essa possibilidade desaparecerá. 

Eu lhes digo, a religiosidade é uma só! Nada tem a ver com qualquer Bíblia, qualquer Veda, qualquer Gita. Ela tem a ver com um coração amoroso, com um ser inteligente. Ela tem a ver com a consciência, com o estado meditativo. Mas todos os interesses do sistema sofrerão. 

Portanto, os pais que pertencem a um determinado sistema, a uma determinada nação, a uma determinada igreja, a uma determinada seita, fatalmente vão forçar suas ideias sobre os filhos

E o estranho é que os filhos são sempre mais inteligentes do que os pais, porque os pais pertencem ao passado e os filhos pertencem ao futuro. Os pais já estão condicionados, empacotados, encobertos. Seus espelhos estão cobertos por tanta poeira que já não refletem nada; eles estão cegos

Somente um cego pode ser hindu, ou muçulmano, ou jaina, ou cristão. Um homem com olhos é simplesmente religioso. Ele não vai para a igreja, ou para o templo, ou para a mesquita; ele não cultuará todo tipo de imagem estúpida. 

Quando uma criança nasce, ela é uma lousa limpa, uma "tábua rasa"; nada está escrito nela. Sua beleza é esta: o espelho está sem nenhuma poeira. Ela pode ver claramente. 

Osho
http://adultosadulteradosadulterantes.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário