30 de mar de 2016

Eles preferem o intelectual à beleza !

Posted by Semeando Paz on 30.3.16No comments





Será que o intelectual é mais importante do que a beleza? A opinião geral talvez seja justamente o contrário, mas este estudo mostra que as coisas mudaram muito nos últimos anos. 
Apesar das lutas que se enfrentam atualmente em prol da igualdade de género, foi feita uma investigação acerca da ordem exata de preferências dos homens no que toca a mulheres para relações longas. O estudo, realizado por uma equipa da Universidade Northwestern (EUA) e da Universidade de Innbruck (Áustria), sugere que os homens modernos valorizam cada vez mais o intelectual comparado com a beleza, em relações de longo prazo.
«A análise feita sugere que as preferências de acasalamento dos homens com as mulheres têm respondido com uma rapidez inesperada em direção à igualdade de género», disse Marcel Zentner, professor de psicologia da Universidade de Innbruck Áustria.
A visão comum da sociedade relativamente às escolhas do sexo oposto estão a evoluir aos poucos e poucos, isto é, têm respondido às condições de mudança. Alguns cientistas argumentam que o ser humano está programado para responder com flexibilidade a ambientes em mudança.
«Esta flexibilidade permite que as pessoas façam aquilo que os teóricos socioculturais têm dito ao longo do tempo: Selecionar parceiros que minimizem os custos e maximizem os benefícios que irão experienciar nas suas vidas futuras», esclareceu Alice Eagly, professora de psicologia na Universidade de Northwestern.
Na verdade, os investigadores demonstraram que homens e mulheres criados com o pensamento de que o homem é o único suporte da família preferem parceiras que tenham habilidades domésticas. Inversamente, as mulheres e os homens que projetavam um futuro com um dos pais em casa a tempo inteiro preferiam um parceiro mais velho e com uma carreira estável.
Existem fontes convergentes que apoiam estas conclusões. Através de uma pesquisa transcultural, descobriu-se que, quanto mais o país é evoluído em questões de igualdade de género, menor é a probabilidade de os homens darem mais destaque à juventude e à beleza feminina – o padrão que muitos psicólogos evolucionários acreditavam ser inata.
A maior preferência, por parte das mulheres, por um parceiro que tenha um bom ordenado, é duas vezes maior em países cuja igualdade de género é muito pouca como, por exemplo, a Coreia e a Turquia. Atualmente, as nações com mais igualdade de género são a Finlândia e os Estados Unidos. Na verdade, na Finlândia, os homens interessam-se mais por um parceiro educado e inteligente do que as mulheres.
Posteriormente, Zentner e Eagly focaram-se no indivíduo. As diferenças sexuais não diminuem apenas em sociedades mais igualitárias em relação ao género, mas também quando os indivíduos abraçam, por assim dizer, mais atitudes de igualdade de género.
Homens e mulheres com mentalidades tradicionais preferem parceiros que se adequam ao padrão antigo de família: sexo masculino como sustento e sexo feminino como sinónimo de fertilidade e de habilidades domésticas. No entanto, este grupo tem-se verificado cada vez mais reduzido.
Felizmente, as diferenças entre sexos são cada vez menores, assim como as preferências quando se trata de procurar um/a parceiro/a são progressivamente diferentes. O que não significa que estas diferenças algum dia irão desaparecer completamente ou que a biologia não desempenhe um papel no posicionamento de preferências. No entanto, os fatores sociais moldam essas preferências muito mais do que se pensa.
«No mundo de hoje, onde ambos os parceiros podem (e muitas vezem devem) trabalhar para alcançar um estilo de vida decente, a maioria dos homens pretende uma mulher culta, inteligente e que possa ganhar um bom salário», frisa Eagly. «Por sua vez, os homens podem-se preocupar um pouco menos com a produção de riqueza e cuidar mais da sua aparência e tratar das lidas domésticas».

Fonte: http://www.msn.com/pt-pt/saude/relationships/eles-preferem-o-intelectual-%C3%A0-beleza/ar-BBpnDSC?li=BBoPWjC
http://luxuria2015.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário