14 de set de 2014

É lamentável que diante de tanta evolução material, o ser humano seja tão desprovido de conhecimento...



Vive por viver.
Se contenta com tão pouco.
Acorda, come, trabalha, e dorme.
E como uma manada desvairada, sai correndo.
Para onde?  
Para onde todo mundo vai.
Desprovido de questionamentos e acompanhado da ausência de curiosidade, ele segue seu destino.
Destino esse, que poderia ser bem diferente.
Poderia ser mais inovador, criativo, rico e prazeroso.
O ignorante é aquele que se acomoda diante da realidade.
É mais fácil!!
Afinal, pensar é trabalhoso.
Exige habilidade, vontade e sede de conhecimento.
Fome de saber, sonho de aprender.
Sair do território marcado por suas pegadas e adentrar um novo território, assusta.
O novo gera insegurança, paralisa os músculos, limita os movimentos.
O medo da descoberta bloqueia a busca.
Dá a sensação de que permanecer estagnado é mais seguro.
Pode até ser mais tranqüilo, mas é pobre.
É vergonhoso que diante de um universo tão esplendoroso, não tenha nada que te aguce a curiosidade, que aguce o seu interesse de se informar.
 Tem ignorante para todo lado.
Ignorante que pensa que sabe, jura que acrescenta e tem certeza de que já está pronto.
Ele não quer mudar de opinião, ele não admite que pode ser diferente e fazer diferente.
É pobre em sabedoria, rico em limitações.
Não consegue enxergar a vida e toda a sua dinâmica.
Ele não vasculha seu interior a caça de informações.
O discernimento não faz parte do seu modo de ver o mundo.
Será que ele sabe o que é analisar uma situação?  
Tem uns que se contenta com qualquer informação.
Acredita em tudo que lê, ouve e vê.
E de modo passivo vai se enchendo de lixos, se contaminando.
Ele aceita qualquer fato como uma verdade, e sem personalidade vai mudando de opinião.
São como camaleões, mudam de cores, seguem a mídia, copiam a moda.
São passíveis na busca, se é que buscam.
Vivem na superficialidade.
O ignorante humilde e ciente de suas condições impulsiona a compaixão.
Ele é puro, simples, e tem consciência de sua falta de instrução.
Nesse caso, está disponível para sair do conformismo apático, já é um início.
O interesse em se descobrir, e descobrir o que lá fora o espera, dá indícios de que ali já não reside um alienado.
Contar com o apoio e colaboração dos outros, é poder compartilhar e trocar idéias.
É deixar o velho ir embora.
É abrir espaço para o novo.
É deixar a mente aberta, desarmada, livre para as possibilidades.
Quando se depara com o ignorante arrogante, a ira é imediatamente estimulada.
Ele incomoda, a conversa não flui, o dialógo não acontece.
Não tem santo que faça milagre.
Ou você se afasta, ou fica perdendo seu tempo.
E quão valioso é o tempo!!!
 Na verdade, ignorantes são todos.
Está intrínseco na natureza humana.
Todos estão em algum grau carecendo de saber.
Não existe aqui na terra um único ser dotado de todos os conhecimentos.
Cada pessoa tem aptidões distintas, curiosidades próprias, interesses particulares.
O que faz a diferença é o modo que cada um lida com as situações.
Não é o grau de escolaridade que define uma pessoa ignorante.
È a disponibilidade de correr atrás, de sair da passividade.
É não aceitar as informações como verdades absolutas, sem antes questioná-las.
É ter bom senso.
É  pensar por si mesmo sem precisar copiar as terríveis frases feitas.
É não precisar repetir aquilo que  se ouve, sem saber o que significa.
Pode até ser que repita, mas que repita com conhecimento de causa.
Busque informações, certifique da veracidade delas, se intelectualize.
Acrescente cada dia um novo saber.
No final, sua caixa vai está transbordando.
O conhecimento adquirido, espalhando.
A fome de saber jamais será saciada.
A vontade de pesquisar se torna um vício.
Um vício saudável, um vicio que impulsiona a vida.
Um vício que reflete positivamente na sociedade.
Um vício que acrescenta e ilumina.
Uma vez iniciado o processo de se distanciar da ignorância, o retrocesso já não é mais cabível.
Um tema puxa outro.
O tempo fica curto para tanta vontade de conhecer e assimilar a variedade de assuntos que emergem.
O tempo também vai mostrar a pessoa interessante que saiu dessa busca.
A sua mente vai expandir, o seu mundo não mais vai ser medíocre.
Aquela pessoa bloqueada vai saindo aos poucos.
A flexibilidade vai entrar em ação.
Vai te mostrar as várias facetas possíveis e impossíveis de um problema, de uma alegria, de uma tristeza e quem sabe, de um mistério.
As perguntas vão esbarrar nas respostas e não poucas vezes, uma pergunta vai gerar outras perguntas.
Mas continue, não deixe a ignorância te afundar.
Em algum momento, em algum lugar, as respostas vão estar te esperando.

 http://www.reflexaodevida.net

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário