8 de set de 2014

Cresce o apoio da direita à Marina

Posted by Semeando Paz on 8.9.14No comments




A poeira está baixando.

Os defeitos e virtudes de cada candidato e de suas coligações já começaram a ser descontados pelas diferentes forças políticas.

Sindicatos, centrais, movimentos sociais, cientistas, blogueiros, estão com Dilma.

Clube Militar, Malafaia, Itaú, mídia conservadora, especuladores, Feliciano, criacionistas (nem todos, só os que misturam religião e política), estão com Marina.

O texto do Clube Militar, divulgado há pouco, diz que a ex-ministra representa um “fio de esperança”.

Trata-se de um texto duramente reacionário, cheio de ataques ao “bolivarianismo” e aos “sovietes petistas”.

A bem da verdade, é um texto de maluco. Um trechinho:

“As mudanças podem ser para melhor ou para pior, desde que interrompam a malfadada corruptocracia instalada no poder pelo lulopetismo”.

Hã?

Ou seja, para os milicos de pijama que administram uma das últimas instituições que ainda defendem, com veemência, a ditadura, vale tudo, mesmo uma “mudança para pior”, desde que sirva para tirar do poder uma presidenta que arriscou a própria vida para combater o regime militar.

Arnaldo Jabor, colunista ultra-reaça do Globo, disse coisa parecida há alguns dias: que Marina Silva poderá trazer uma “destruição criadora” ao país.

Esses caras estão completamente loucos!

Para tirar o PT do poder vale “mudar para pior” ou mesmo apostar num processo de “destruição criadora”.

Claro que a “destruição criadora” seria distribuída assim: “destruição” para pobres e classe média, “criadora” para os 1% mais ricos.

O que nos espanta, como sempre, é a ignorância política da classe média brasileira. Ela é vítima duas vezes. É a mais enganada pela imprensa, e a mais enganada pelos políticos.

Um período de crise provocado pela “destruição criadora” preconizada por Arnaldo Jabor afetaria profundamente o nível de emprego da classe média.

A classe média brasileira nunca viveu um período de tanta prosperidade como nos governos Lula e Dilma.

Nunca viajou tanto a Paris, Buenos Aires, Miami.

Nunca teve tantas oportunidades de emprego, educação e renda.

Os governos Lula/Dilma abriram centenas de milhares de vagas no setor público, recuperando áreas inteiramente devastadas do Estado. Foram todas ocupadas, naturalmente, pela classe média. E ela não quer nem saber. É contra o PT e vota em Marina, que já falou em cortes e terá em sua equipe econômica um punhado de neoliberais.

Impressionante.

*

Mais novidades hoje. Descobriu-se que Marina Silva vive, desde o início da campanha, no apartamento de um fazendeiro filiado ao DEM, com propriedades em Mato Grosso e no Pará. Também é dono de postos de gasolina, através da empresa ALFA RVM LTDA.

Um cara super “ecológico”…

Vamos ver se a imprensa terá energia para descobrir como são essas fazendas no Pará e no Matogrosso. Seria uma triste ironia descobrir que Marina Silva mora no apartamento de um desmatador do Pantanal e da Amazônia.

Enquanto isso, descobre-se que o programa de governo de Marina Silva é resultado de uma grande operação de Ctrl+C e Ctrl+V. Copiou trechos inteiros de programas do PSDB, do PT e de acadêmicos. Usou as mesmas palavras e não deu crédito a ninguém.

E sem falar nos recuos “programáticos”. Marina recuou no combate aos transgênicos: agora é a favor. Recuou na política gay: agora é contra. Recuou do recuo na prioridade ao pré-sal: agora é a favor ou contra, não sei.

Agora Marina tenta cooptar o apoio do agronegócio, antes inclinado para Aécio Neves, acenando com outro recuo: rever a questão do índice de produtividade previsto na Constituição. O índice é o último bastião legal contra o avanço do latifúndio no Brasil.

*

Nunca se viu o Pastor Malafaia tão agressivo em defesa de uma candidata como agora em relação a Marina Silva. Ele parece passar o dia no twitter vociferando contra Dilma e defendendo Marina. Ele se pendura também em posts do Reinaldo Azevedo, blogueiro reaça da Veja, que, aparentemente, começa a se resignar com a derrota de Aécio e dá os primeiros passos em direção à Marina.



Marina Silva também está bastante ativa no twitter, disparando freneticamente platitudes e clichês completamente sem sentido, como esse abaixo:



O recuo de Marina Silva na questão LGBT, que fez o coordenador do setorial abandonar sua campanha, empurrou Dilma um pouco para a esquerda nesse campo. A petista vai lançar, dentro de alguns dias, um programa LGBT ainda mais ousado, para ira dos felicianos e malafaias da vida.

*

O blablajet, o jatinho fantasma usado por Marina Silva e Campos, e que acabou caindo em Santos e matando o candidato do PSB, continua envolto em névoas de mistério e fraude. Névoas alaranjadas.

Um leitor do blog obteve o endereço e telefone de um dos supostos donos do blablajet, o senhor Apolo Santana Vieira. Eu publico aí abaixo, com a esperança de que a imprensa, com esses dados, possa ir atrás de mais informações sobre o jatinho fantasma.

Eu tentei ligar para o celular informado, mas atendeu um sujeito com voz assustada, que disse se chamar Antônio e trabalhar para o “tio de Apolo”.

Nome: Apolo Santana Vieira
CPF: 33700680449
Sexo: masculino
Data de nascimento: Domingo, 28 de julho de 1963
Idade: 51
Fone celular: (81) 9971-3674
Endereço: Av Boa Viagem 5450 ap 1201
Condomínio do Ed Príncipe de Marsala
Bairro: Boa Viagem
Cidade: Recife, PE
CEP: 51030-000

*

Eu não quero botar lenha em nenhuma teoria da conspiração, mas temos aqui um caso intrigante.

Já notaram que a tal “delação premiada” do ex-diretor preso da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, sumiu do noticiário?

Fizeram tanto estardalhaço há duas semanas, quando nem havia confirmação de que Costa iria ou não aceitar um acordo de delação premiada. Eu critiquei, no blog, a forçação de barra, alegando que estavam simplesmente atirando no escuro: se Costa aceitasse um acordo, tudo bem, a notícia estava certa. Senão, bastava abafar.

Pois bem, duas semanas depois, Costa aceitou o acordo, e ninguém fala nada. Alguns blogueiros, no entanto, farejaram algo estranho no ar e foram à caça.

O blog Terror do Nordeste descobriu que Paulo Roberto Costa era “habitué” de Pernambuco, e que ajudou Campos a fechar um acordo com a Oxbow Carbon Minerals. Descobrimos até as fotos.





Trecho da matéria no blog citado:

“Ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, preso por lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato da Polícia Federal, Paulo Roberto Costa, era presença constante em Pernambuco. Nesse registro, feito pelo Blog de Política do Diário de Pernambuco, de 2010, o governador Eduardo Campos e o então secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Fernando Bezerra Coelho, assinaram, juntamente com Paulo Roberto Costa, contrato a empresa americana Oxbow Carbon Minerals, para a construção de uma calcinadora de coque, a ser produzido na RENEST. A assinatura do contrato foi celebrada pelo Partido do governador de Pernambuco, em seu site, que revelou ter sido Eduardo Campos, em pessoa que, durante viagens a Holanda e aos Estados Unidos costurou os contratos entre a empresa americana e a estatal brasileira, para se tornar fornecedora da Petrobras. ”

E por que eu falei em “conspiração”?

Bem, não deve ser nada. Mas a Oxbow Carbon Minerals pertence aos irmãos Koch, os bilionários irmãos Koch, fundadores do Tea Party nos EUA. Os Koch também são donos do The American Entreprise Institute (AEI), uma espécie de Instituto Millenium americano. Entre outras bandeiras, o AEI concentra esforços para atacar o crescimento do “bolivarianismo” na América Latina.

A Oxbow é arqui-inimiga dos ambientalistas, sobretudo depois que estes descobriram que a companhia financiava organizações e estudos que negam o aquecimento global.

Não deve ser nada, mas eu já deixei claro minha postura em relação a teorias de conspiração. Depois do Wikileaks e do Snowden, é recomendável deixarmos nosso desconfiômetro sempre em estado de alerta máxima.

*

O blog Megacidadania aborda outro ponto: os antigos tesoureiros de Marina e Campos, substituídos após o acidente, que deveriam saber tudo sobre os jatinhos, estão sumidos.

Alexandre Costa Teixeira, responsável pelo blog, observa:

“Na campanha de 2010 Marina concorreu pelo PV e naquela eleição o seu tesoureiro oficial era Rubens Novelli.

Agora em 2014, antes da tragédia que vitimou Campos, exatamente no dia 29/04, Marina impôs o mesmo Rubens Novelli como tesoureiro auxiliar atuando ao lado de Henrique Costa, o tesoureiro principal da então chapa Eduardo Campos e Marina Silva.

Misteriosamente os dois sumiram dos holofotes da imprensa investigativa.”

Ora, aqui temos uma novidade. Marina Silva já tinha um tesoureiro de sua confiança dentro do núcleo da campanha de Eduardo Campos, desde abril de 2014, muito antes do acidente. Está configurado, portanto, que ela tinha obrigação de saber tudo sobre o jatinho fantasma.

*

Extra!

O famoso doleiro Alberto Yousseff pode ter pago ao menos uma parcela do blablajet! Confira aqui.

Agora mais que nunca precisamos saber onde está o tesoureiro de Marina Silva, o senhor Rubens Novelli.
 http://www.ocafezinho.com/2014/09/05/cresce-o-apoio-da-direita-a-marina/#sthash.vABcTMb6.dpuf
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário