17 de ago de 2014

O oportunismo calculado de Marina Silva.

Em declaração, a vice da chapa Marina Silva disse ao Estado que não embarcou na aeronave que caiu em Santos na última quarta-feira por "providência divina". 
"Foi providência divina,  eu, Renata, Miguel e (Rodrigo) Molina,  não estarmos naquele avião", disse Marina em referência aos familiares que costumavam viajar com o presidenciável. A ex-ministra desembarcou na tarde de sábado no Recife para acompanhar o enterro de Campos.
Mentira. Marina Silva não entrou no avião para não apoiar um ato organizado por Márcio França (PSB), vice de Geraldo Alckmin (PSDB), na cidade de Santos. Se fosse um evento da Rede, ela teria entrado. Nem Deus, nem o diabo teriam impedido a cínica de entrar naquele voo. Já a respeito da esposa de Campos, ela estava voltando pra casa com um menino de sete meses.Não poderia ficar fazendo escalas em voo político.
É este cinismo e este oportunismo de Marina Silva que enoja. E que deve ser revelado, sempre que possível, ao povo brasileiro e, especialmente, aos evangélicos, que é para quem ela quer se apresentar como a Ungida pelo Senhor.Afinal de contas, pela conclusão de Marina Silva, a "providência divina" teria matado Eduardo Campos.

http://coturnonoturno.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário