20 de ago de 2014

A sabotagem esquerdista

Não, isso não é um post sobre política. O assunto a ser tratado hoje é nosso desperdício do potencial humano por conta da ditadura do hemisfério cerebral esquerdo. Nosso cérebro é constituído de dois hemisférios com funções bem distintas e peculiares, entretanto, o sistema social nos satura de estímulos direcionados ao hemisfério esquerdo. Por que será?

Desde a infância, nosso hemisfério esquerdo é super-estimulado enquanto o direito é ignorado e suprimido. O sistema educacional promove esse desequilíbrio e a sociedade o exalta. O aluno bom em matemática, física e lógica é o CDF, o Nerd, o "inteligente". Agora aquele que não é tão bom ou não demonstra tanto interesse nas "ciências exatas" mas tem uma incrível aptidão para as artes, como música, pintura, escrita, etc... este é massacrado pelo sistema educacional, pelos pais e pelo "mercado". Porque estas aptidões não são úteis, não são competitivas, não valem muito no "mercado de trabalho".

Não me admira o potencial artístico e criativo da humanidade estar tão decadente hoje em dia. Com a "ditadura esquerdista" dificilmente aparecerá outro Mozart ou Picasso pra nos agraciar com arte de qualidade. E as artes são nosso menor, embora mais evidente, problema. Uma vez que o hemisfério direito é responsável pela criatividade, pela sensibilidade, pelo experimental. A ciência, baluarte do hemisfério esquerdo, também perde força por conta da supressão do lado direito do cérebro. Ficamos limitados nos avanços científico-tecnológico por conta da nossa falta de criatividade, sensibilidade e poder de abstração. Em resumo, estamos ficando mais burros.

Entretanto, as consequências mais sérias que são a motivação principal para este texto, estão relacionadas as questões mais profundas desta supressão e o motivo de o sistema continuar a fazê-la. O fato de estarmos mais estúpidos é um efeito colateral aceitável se comparado ao "estrago" que pessoas mais conscientes, intuitivas, sensíveis, cooperativas e, acima de tudo, conectadas com o Todo podem fazer.

Senta que lá vem a história

Vou contar agora um pouco de minha história nesse esquema de sabotagem e como isso afetou e continua afetando minha caminhada. 

Desde criança tenho as aptidões do lado direito do cérebro bem desenvolvidas. Tive a sorte de ser um aluno "razoável" o que me deu certa liberdade para também desenvolver o hemisfério direito, sem ter ninguém "enchendo o saco". No quesito educação escolar, meus pais nunca tiveram nenhuma preocupação comigo. Como "nasci" autodidata, nunca precisei de ajuda para estudar, fazer as tarefas e as provas. E como o desempenho escolar não era ruim, meus pais me deixaram bem livres pra estudar o que e como eu queria. Com essa liberdade eu gastava meu tempo livre desenhando, inventando estórias, ouvindo música e já escrevia alguma coisa. Então até a minha adolescência, mantive um equilíbrio entre os hemisférios.

O bicho começou a pegar na época do vestibular e no decorrer da faculdade. Como fiz ciências da computação, a dose de disciplinas de cálculo era cavalar e "direto na veia". Isso causou um certo desequilíbrio e o hemisfério esquerdo tomou de vez o controle. Apesar de minhas inclinações artísticas não terem cessado de vez nessa época. Mesmo passando muito tempo sem rabiscar um mísero "stickman", eu passei boa parte da faculdade literalmente tocando pagode, argh!!! 

Para quem já conhece esse blog sabe que aqui tratamos de assuntos, digamos, pouco ortodoxos. Esses assuntos sempre me fascinaram e muito do que sou hoje vem da minha curiosidade quanto ao oculto. E o que a "sabotagem esquerdista" tem a ver com isso? Tudo! Se você, como a esmagadora maioria da humanidade tem o hemisfério esquerdo dominante e o direito "sonolento", só de ouvir falar em oculto, transcendente, espiritual, já começa a sentir urticária. Isso se dá pela própria natureza do hemisfério esquerdo do cérebro. Este hemisfério é questionador, racional, lógico, linear, analítico, matemático... e tudo que foge a este domínio, ele tende a invalidar, ignorar, rechaçar, afastar. O domínio do hemisfério esquerdo é o palpável, provável, calculado, medido. Tudo que não se encaixa nestes parâmetros, ele é incapaz de compreender. 

É aí que está o motivo do sistema estimular o lado esquerdo a dominar a atividade humana, para que seu domínio seja tal, que as coisas compreendidas pelo hemisfério direito estejam inacessíveis ao homem. Nessa minha vida de eterna busca, sempre que tive ou tenho alguma experiência relacionada à intuição, espiritualidade e "afins", chego às vezes a duvidar do que está acontecendo por que o hemisfério esquerdo grita que é doidera da minha cabeça, que isso não existe e por aí vai. Isso te faz lembrar alguma coisa?

A sabotagem nos priva de entender toda a realidade

O domínio "esquerdista" nos priva de compreender outros aspectos essenciais da realidade como o conceito de outras dimensões, outras formas de manifestação da consciência, espiritualidade, Deus. As religiões deitam e rolam em nossa incapacidade de entender o Todo, o criador. Como não entendemos este lado da realidade, aceitamos qualquer besteira que nos dizem sobre isso. Ou, no outro extremo da balança, negamos sua existência e nos rendemos completamente ao materialismo e à ditadura esquerda. Quero deixar um recado pra você que continua achando que o que tô falando é besteira: Se a realidade é só aquilo que seus olhos e seu cérebro esquerdo podem compreender, então por que raios existe o hemisfério direito?

Então, o que fazer?

Se você chegou até aqui e aguentou ler os últimos parágrafos acima, significa que ainda há esperança, hehehe. Pode ser muito complicado querer entender tudo de uma vez, visto que o "músculo" que possui esta capacidade está "atrofiado". Então, como em todo exercício físico, se você quer que o músculo se desenvolva, você deve exercitá-lo. Para exercitar o lado direito do cérebro você deve começar por "fazer arte", literalmente. Escreva, pinte, desenhe, cante, toque um instrumento... são tarefas simples mas que estimulam o hemisfério direito, por mais incrível que isso pareça. Exercite sua intuição, tentando "adivinhar" as coisas e por aí vai. Seja sintético, resuma suas idéias. Assim esse órgão tão negligenciado pode começar a fazer aquilo para o que foi criado. E os resultados disso podem, por fim, te surpreender.

Um abraço.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário