26 de mai de 2014

Wagner Moura desmente "entrevista fictícia" do Estadão

Posted by Semeando Paz on 26.5.14No comments

“Eu nunca disse a frase ‘não dá mais pra viver no Brasil’”, diz Wagner Moura. Em texto encaminhado ao jornal O Estado de São Paulo, ator desmente matéria publicada pelo periódico e diz que “entrevistas que não são gravadas não podem conter aspas do entrevistado”

ator wagner moura
“Eu nunca disse a frase ‘não dá mais pra viver no Brasil’”, diz Wagner Moura (Reprodução)
Durante a semana de lançamento do filme Praia do Futuro, a frase “não dá mais pra viver no Brasil” foi atribuída ao ator Wagner Moura, que vai viver dois anos na Colômbia onde atuará em uma série sobre Pablo Escobar. Porém, o ator emitiu uma nota desmentindo o jornal O Estado de São Paulo, que divulgou a frase como sendo de Moura.
Em nota enviada ao jornal paulista, o ator desmente a matéria que lhe atribui a frase em questão. “Nunca disse a frase ‘não dá mais para viver no Brasil’. Entrevistas que não são gravadas não podem conter aspas do entrevistado. Minha ida para a Colômbia em nada tem que ver com meu desencanto com a política no Brasil, estou indo trabalhar e volto pra casa assim que acabar o trabalho, como sempre fiz. Meus filhos, meus amigos, minha vida estão no Rio, na Bahia, no Brasil”, explicou o ator em texto que foi publicado no Estadão.
Leia também: Jorge Furtado responde Wagner Moura e Ney Matogrosso
Moura ainda explica que está feliz pela experiência que vai viver na Colômbia. “Certamente disse que estou feliz de, neste momento, passar dois anos num país que se reconstruiu pela cidadania, um conceito distante aqui, e certamente fiz críticas fortes ao Brasil de hoje, mas a específica frase ‘não dá mais para viver no Brasil’ eu não disse, tenho certeza”, afirmou o ator.

Polêmicas de Praia do Futuro

E polêmicas não faltam em torno do longa metragem Praia do Futuro. Por conta das cenas de sexo entre Donato e Konrad (Clemen Shicks) um cinema da Paraíba avisava às pessoas que iam assistir ao filme sobre as cenas e o mesmo cinema, contrariando a classificação para 14 anos publicada em Diário Oficial, alterou a idade para 16 anos.
Revista Fórum
Pragmatismo
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário