16 de abr de 2014

Brasil, Argentina e Austrália assinam contratos de centenas de bilhões de dólares para albergar americanos deslocados quando o Supervulcão Yellowstone explodir

O que a mídia e o governo escondem...Eles estão se preparando para o pior!

Se Yellowstone explodir, os EUA serão quase totalmente destruídos. Site americano afirma que os governos do Brasil, Argentina e Austrália firmaram acordos bilionários que visam receber população americana evacuada durante possível desastre.

De acordo com um relatório recente, o Congresso Nacional Africano (ANC), recentemente recusou um contrato de 10 bilhões de dólares anuais, acerca de um plano de gestão de desastres oferecido pelos Estados Unidos, para abrigar cidadãos norte-americanos que podem ser deslocados no caso de o supervulcão Yellowstone estourar.

O plano dos EUA para o internamento foi formulado depois de uma análise científica recente do parque onde revelou que o supervulcão de Yellowstone tem o potencial para entrar em erupção violentamente dentro dos próximos 10 anos como observado por outros, incluindo o famoso astrofísico Michio Kaku.

Na verdade, o Praag, uma publicação do Paquistão, informou recentemente:

Pode levar até dez anos para a impressão na câmara de magma do supervulcão se construir. De acordo com o Dr. Jean-Philippe Perrillat do Centro Nacional de Pesquisa Científica em Grenoble, França, "é a diferença de densidade entre o magma derretido na caldeira e a rocha circundante suficientemente grande para o magma da câmara aumentar e ir à superfície".

"O efeito é o mesmo que a flutuabilidade adicional de uma bola de futebol dentro d'água ao encher de ar, ela sobe para a superfície", disse o dr. Perrillat. "Se o volume de magma é grande o suficiente, ele deve ir para a superfície e explodir como uma garrafa de champanhe".

Segundo o Dr. Sipho Mathetwe, "existe simpatia do governo Sul-Africano para o desafio americano de Yellowstone, mas nós temos nossos próprios desafios na África do Sul. Há 200 milhões de pessoas brancas nos Estados Unidos, e se muitos deles voarem para a África do Sul, é um grande problema, mesmo que não haja habitação e infra-estrutura disponível suficiente. Ele vai desestabilizar o país e pode até mesmo trazer de volta o apartheid. A África do Sul não está à venda."

De acordo com o relatório, "Brasil, Argentina e Austrália" entraram na onda, aceitando o pedido de Washington.

Também foi relatado tem aumentado o número de terremotos na área de forma galopante.

O jornalista do site de notícias Intellihub escreveu:

Relatórios recentes sugerem que o gás Hélio violou as camadas superficiais da crosta de Yellowstone, escapando para a atmosfera. Isso coincide agora, com a recente e abrupta elevação do nível do terreno no parque. Podemos estar o surgimento de um desastre.

Quero dizer, afinal, como Michio Kaku, físico teórico famoso, destacou em um noticiário da CNN em janeiro de 2011: "Quando ele sopra [Yellowstone] poderia destruir os Estados Unidos como a conhecemos. [...] Isso é o que está nos deixando nervosos".

Eu não sei sobre você, mas para mim o pensamento de viver naquela região é horrível, e eu sei o que é isso, pois moro bem perto de um vulcão enorme no Havaí.

Mais tarde, no noticiário, o físico aponta que o anel de 1.000 quilômetros do Supervulcão nos EUA provavelmente seria destruído. É tão assustador quanto parece, pois o acontecimento deste grande evento, está realmente muito atrasado. Na verdade, a última erupção de Yellowstone aconteceu em torno de 630 mil anos atrás, o que significa que são 30 mil anos atrasados para uma explosão total.

Fonte: http://intellihub.com/
http://issoeofim.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário