29 de mar de 2014

100 mil soldados na fronteira com a Ucrânia e navios de guerra russos estão estacionados, a guerra é inevitável?


Navios de guerra russos estão estacionados na Crimeia (Foto: AFP)
Rússia mobiliza 100 mil soldados na fronteira com a Ucrânia

Tropas não estão só na Crimeia, diz Conselho de Segurança ucraniano.

'A cada dia esperamos um grande ataque contra o território ucraniano'.

A Rússia mobilizou quase 100.000 soldados ao longo de sua fronteira com a Ucrânia, afirmou nesta quinta-feira (27) o presidente do Conselho de Segurança Nacional ucraniano. saiba mais EUA e Europa estão unidos para impor sanções à Rússia, diz Obama UE e EUA adotam sanções contra envolvidos no referendo da Crimeia Entenda o que muda na Crimeia após referendo aprovar adesão à Rússia O número é superior ao estimado na quarta-feira (26) pelos Estados Unidos. "Cerca de 100.000 soldados estão estacionados na fronteira ucraniana. Eles estão prontos para atacar há várias semanas", declarou Andriy Parubiy. "As tropas russas não estão presentes apenas na Crimeia, elas estão ao longo de toda a fronteira", insistiu Parubiy. "A cada dia esperamos um grande ataque contra o território da Ucrânia e estamos nos preparando", disse. Pentágono acompanha De acordo com o Pentágono, mais de 20 mil soldados russos, equipados com o necessário para uma operação militar, estão posicionados ao longo da fronteira russo-ucraniana. A Rússia negou no domingo tal informação. No entanto, o secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, declarou na quarta-feira que Moscou continua concentrando tropas na fronteira ucraniana. "A realidade é que eles continuam a reforçar suas tropas", afirmou Hagel, a quem seu colega russo Sergue Cho gu garantiu que as tropas russas não ultrapassarão a fronteira. Segundo a autoridade ucraniana, a operação russa tem por objetivo assumir o controle da província ucraniana da Crimeia. No início do mês, a Rússia anexou a península ucracaniana da Crimeia, após a população demonstrar em um referendo que apoiava desmembramento da Ucrânia. Estados Unidos e Europa impuseram uma série de sanções contra o governo russo e as autoridades ucranianas que apoiaram a anexação. Conselho de Segurança A Ucrânia pediu a Assembleia Geral das Nações Unidas que vote uma resolução que defenda a integridade territorial e denuncie a anexação russa da Crimeia, com o objetivo de dissuadir a Rússia de continuar 'com sua agressão'. A Ucrânia recorreu à Assembleia Geral, órgão em que podem votar os 193 países membros da ONU, depois do veto de Moscou nesta questão no Conselho de Segurança em 15 de março passado, um dia antes do referendo em que a Crimeia decidiu aderir à Federação Russa. Ucrânia e as potências ocidentais declararam ilegal o referendo. Ao contrário do Conselho de Segurança, as resoluções da Assembleia Geral não são vinculantes, por isso a votação é mais simbólica. criemia (Foto: AFP) Navios de guerra russos estão estacionados na Crimeia (Foto: AFP)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário