14 de jan de 2014

Atentado em Boston: Tamerlan Tsarnaev alega que foi Vítima de Controle Mental




Toda vez que eu reflito sobre os atentados de Boston e os acontecimentos que os rodeiam, a história dos supostos terroristas e a forma como as informações foram mostradas, as coisas não fazem sentido. Tudo está envolto em mistério. Os irmãos Tsarnaev pareciam ser "americanizados" demais para odiar a América. A forma como os dois irmãos se mudaram ainda não está clara, todo mundo que conhecia os irmãos não acreditam na história oficial, a lei marcial imposta em Boston foi excessiva e as buscas domiciliárias aleatórias pelos militares dos EUA foram perturbadoras.

Um artigo recente no Boston Globe agora acrescenta mais uma peça estranha ao enigma: O irmão mais velho, Tarmelan Tsarnaev, estava convencido de que ele era uma vítima de controle mental. O artigo afirma:
"Ele acreditava no majestoso controle mental, que é uma maneira de fragmentar a psique de uma pessoa e criar uma alter-persona com a qual eles devem coexistir", explicou Larking. "Você pode fazer um sinal, uma frase ou um gesto e trazer para fora essa alter-persona e fazer com que ela faça certas coisas. Tamerlan achou que alguém poderia ter feito isso com ele."

"A pessoa dentro dele, como Tamerlan descreveu a Larking, era alguém que queria controlá-lo para fazê-lo fazer alguma coisa."
 

Enquanto fontes de notícias apontam para a esquizofrenia, os sintomas descritos nos artigos de notícias podem ser aplicados a uma vítima de controle mental com uma alter-persona que tem um gatilho capaz de acioná-la a fazer qualquer coisa.
Tamerlan Tsarnaev ouviu pela primeira vez uma voz quando ele era jovem. 

Ela veio a ele em momentos inesperados, um desconexo interno que só ele podia ouvir. Alarmado, ele confidenciou a sua mãe e disse que se sentia como se houvesse duas pessoas dentro dele.

Quando ficou mais velho, a voz tornou-se mais autoritária, o seu lance mais insistente. Tamerlan confidenciou a um amigo próximo que a voz começou a dar ordens e exigir-lhe a prática de determinados atos, embora ele nunca dissesse a seu amigo especificamente o que esses atos eram. 

"Ele estava dividido entre essas duas pessoas", disse Donald Larking, 67, que participou da mesquita com Tamerlan por quase dois anos. "Ele disse isso várias vezes. E ele não gostava." 
 

A verdade sobre Tamerlan provavelmente nunca será conhecida visto que ele foi morto a tiros pela polícia. A sequência de eventos que levaram ao tiroteio ainda está envolta em muita confusão, e elementos-chave dos relatos oficiais da história contradizem os de testemunhas oculares.

E Ibragim Todashev? 

Outro fato extremamente preocupante relacionado com os atentados de Boston é o destino de Ibragim Todashev, um homem de 27 anos que foi morto a tiros por agentes do FBI ao ser questionado sobre os atentados. Os eventos que levaram ao tiroteio ainda não estão claros. Por este motivo, em 31 de dezembro de 2013, o pai de Ibragim escreveu uma carta aberta a Obama, a fim de finalmente obter algumas respostas.
Abdülbaki Todashev diz em sua carta que o filho Ibragim Todashev, 27, conhecia o suspeito morto Tamerlan Tsarnaev através do boxe, mas não tinha conexão com o bombardeio ou qualquer outro crime. Ele diz que seu filho foi voluntariamente a um escritório do FBI em Orlando para falar com os agentes da FBI quatro vezes antes de aparecer em seu apartamento 22 de maio.

O advogado Barry Cohen disse na segunda-feira que o mais velho Todashev teme uma ocultação de informações e está escrevendo a Obama de um pai para o outro para se certificar de que isso não aconteça. Ele está pedindo Obama para garantir que as autoridades não interfiram na investigação. (...) 

Ele disse que seu filho era um filho amoroso, que veio para a América em 2008, para praticar o Inglês e se uniu a Tamerlan Tsarnaev e Dzhokhar Tsarnaev na academia quando morava em Massachusetts.

Todashev diz a revista que a FBI "deliberadamente" matou seu filho para que "ele nunca pudesse falar e nunca participar de audiências judiciais" e afirma que a FBI pressionou amigos de seu filho também para impedi-los de falar a verdade.

Ibragim Todashev morreu em maio quando agentes da FBI, questionando-o sobre sua amizade com Tsarnaev, alegaram que ele teria avançado contra um agente com uma faca.

 - News.com.au 

Por que esse homem, que voluntariamente colaborou com a FBI e que vivia a centenas de quilômetros dos atentados, foi morto? Enquanto autoridades afirmam que ele atacou um agente com uma faca ao ser questionado, isso poderia facilmente ser uma história inventada para justificar essa morte.

Como muitos outros eventos "patrocinadas pela elite", tudo o que rodeia os atentados de Boston é vago, incerto e confuso. E essa é a melhor maneira de identificar uma "queima de arquivos".

Fonte: VC
 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário