29 de nov de 2013

Que absurdo........Músico fez filme de 17 minutos abusando de bebê; detalhes do caso são divulgados


















Detalhes sobre o caso do músico Ian Watkins foram divulgadas pela imprensa do Reino Unido nesta quarta-feira (27). O vocalista da banda Lostprophets foi condenado por 13 crimes sexuais, incluindo dois abusos a um bebê de apenas 11 meses. Duas jovens não identificadas também foram condenadas como co-autoras dos crimes. Segundo o NME, as evidências contra Watkins foram localizadas em computadores, laptops e celulares. Diante do júri, o cantor admitiu que ele mesmo filmou os episódios de abuso sexual infantil, aconteceram em hotéis. Um dos vídeos tem 17 minutos e mostra Watkins e uma das mulheres em um hotel em Londres tentando fazer sexo com um bebê de 11 meses. O músico diz que não se lembra do momento. A filmagem foi feita no dia seguinte ao lançamento do último disco da banda Lostprophets, o Weapons. No mesmo dia, Watkins participou de um programa de rádio da BBC. Um dos laptops apreendidos tinha como senha "If***kids" ("Euf***crianças"). A troca de mensagens entre Watkins e as mulheres assustou a polícia. "Se você pertence a mim, seu bebê também (pertence)", dizia uma das mensagens. Uma dela enviou SMS para Watkins dizendo que queria "ultrapassar os limites". "Sim, baby. Em breve começaremos a treiná-la melhor", respondeu o cantor. Em uma conversa de vídeo pelo Skype, Watkins aparece se masturbando e se referindo à mulher e ao bebê dela como sua "dupla de escravos". A própria mãe se refere à criança como um "pequeno brinquedo de f***". A mulher chegou a enviar uma foto dela fazendo sexo oral no bebê para Watkins. Na casa de Watkins, a polícia ainda encontrou drogas como cocaína. A polícia descobriu que ele tinha intenção de usar drogas na criança - ele pretendia intoxicar uma das vítimas soprando fumaça de metanfetamina na cara da criança. Vários vídeos caseiros também foram localizados, mostrando Watkins fazendo sexo com fãs menores de idade.

http://redeesgoto.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário