22 de nov de 2013

Caminhando para a luz? Não, para o lixão.





A atitude que mais trouxe mudanças positivas para a minha vida foi jogar fora -bem longe de casa- tudo o que me fazia mal. Coloquei o lixo para fora em um lugar onde não seria fácil retornar e buscar tudo de volta.

Hábitos, sentimentos, modos de pensar, crenças, atitudes e pessoas.

Pessoas, com certeza, foi a parte mais difícil e a parte que mais choca.

Sim, joguei fora a minha ligação com certas pessoas.

Também acho muito bonito o conceito de que devemos valorizar e tratar bem todos os nossos queridos irmãos. Porém, na prática, não é bem assim que funciona. Se você ainda não é um ser iluminado o suficiente para não se alterar com NADA do que te disserem e fizerem, você estará terminantemente proibido de dar importância a pessoas que lhe façam mal, caso você queira ser feliz.

Apenas se você quiser ser feliz, ok?

Valorizar é conhecer o valor, e não tapar os olhos para o que incomoda.
Tratar bem nem sempre é tratar o outro como ele espera ser tratado.
Guardar boas memórias, não inclui convivência.
E afastar, não significa matar.

O difícil é aceitar que não somos vítimas de ninguém e muito menos vítimas da Vida. Encontre alguém que bata no peito e diga: - Todas as dificuldades que eu vivi, vivo e viverei são de total responsabilidade minha - e você encontrará um pote de ouro.

Quando seguramos nossas vidas em nossas mãos e percebemos que a única maneira de melhora-lá está em nós, começamos a jogar o lixo fora. Jogamos tudo fora, sem olhar para trás. E quanto mais vazio ficamos, mais a vida nos preenche com o novo, com o belo, com o melhor.

Sim, para mim está comprovado que existe uma força que nos traz de volta aquilo que fazemos por nós mesmos ( Eu disse por nós mesmos!). Mas se você ainda não acredita nisso, não há problemas, mais válido um céptico que assume a responsabilidade de sua vida, do que um religioso fanático que não muda nada em si na espera que Deus lhe traga, de mãos beijadas, diversas bênçãos.

Portanto, meu conselho de hoje, caro leitor, é que você faça uma limpeza geral. Não tenha apego, eles não são saudáveis. E por favor, não tenha medo de perder o que já não lhe serve mais. Para quê você vai querer uma blusa furada no peito, querido leitor?

E mais uma coisa: Não me entenda mal. Não estou aconselhando você a se tornar um morador de rua sem amigos, rs. Mantenha aquilo que você acredita que possa lhe trazer algo bom! Mantenha a relação com pessoas que lhe fazem bem. Guarde com carinho as boas lembranças. Dê continuidade a bons hábitos.

E fique sempre, sempre no seu melhor.

Com muita luz, eu lhe desejo um grande abraço.

Carolina Flores Quintanilha
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário