8 de set de 2013

Gigantesco iceberg se desprendeu de plataforma de gelo na Antártida

A mudança dos ventos está conduzindo correntes de águas quentes para a Plataforma Ocidental do Continente gelado: Teme-se que descongelamentos massivos ocorram
Gigantesco iceberg se separou definitivamente da plataforma de gelo Pine Island e está a deriva pelo Mar de Amundsen (AWI)
Gigantesco iceberg se separou definitivamente da plataforma de gelo Pine Island e está a deriva pelo Mar de Amundsen (AWI)
Com notável rapidez, uma parte de um gigantesco iceberg descongelou e este se desprendeu da plataforma de gelo Pine Iceland, na Antártida, e está a deriva pelo mar, segundo o Instituto Alfred Wegener (AWI), um centro de investigações polares.
“Presume-se que um fluxo rápido de descongelamento poderia trazer graves consequências para a plataforma de gelo da Antártida Ocidental, onde grandes massas de gelo se tornarão instáveis”, advertiu a professora Angelika Humberk, do Instituto AWI. A perda total de gelo da Plataforma Ocidental ocasionaria um aumento de 3,3 metros no nível do mar, apontou a equipe da AWI.
O desprendimento do Iceberg foi documentado por cientistas alemães do Centro Helmholtz da AWI, graças às imagens do satélite Terra Sar X,  da Agência Espacial da Alemanha (DRL). “É quase tão grande quanto a cidade de Hamburgo” comentou a professora Humberk. O iceberg mede cerca de 720 quilômetros quadrados.
Desde que a primeira abertura na plataforma foi descoberta por cientistas da NASA, em 14 de outubro de 2011, cientistas alemães começaram medir a largura das brechas para calcular a velocidade de fluxo diário (imagens em vídeo). “O descongelamento se deu a uma velocidade de 12 metros por dia” afirmou Dana Floricioiu, da Agência Espacial da Alemanha (DLR).
Para a professora Humberk, “A criação de brechas ou rachaduras e a criação de novos icebergs são processos naturais”. No entanto, a equipe de estudo adverte que o iceberg do Pine Iceland se desenvolveu  de forma muito rápida, a uma velocidade de 4 quilômetros por ano.
A AWI destaca que não acredita que este rápido fluxo do iceberg foi causado somente pela mudança climática, mas pela alteração dos ventos no mar de Amundsen. “O vento agora traz uma corrente marítima de água quente, a qual passa por debaixo da plataforma de gelo. Com o tempo, este processo gera o derretimento da plataforma, começando por debaixo dela”, disse a Dra. Humberg.
Sob a Plataforma Ocidental existem grandes extensões de terra. Isto contribui para que as grandes massas de gelo se tornem instáveis e se separem, aponta o estudo. “Portanto, há o perigo de que estas grandes massas de gelo comecem a deslizar”, disse Angelika Humberg.
“Se todo o gelo da Antártida Ocidental fluísse para o oceano, isto levaria a um aumento global do nível do mar em 3,3 metros”, agrega o estudo. O gelo antártico que se desprendeu mede entre 200 a 1200 metros de espessura. O continente gelado do Sul alcança 4 quilômetros.
Autor:  

http://www.epochtimes.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário