3 de ago de 2013

Situação em Fukushima: pior do que você imagina

Você já ouviu más notícias sobre Fukushima recentemente. Mas a situação está pior do que você imagina.


A Tepco não faz ideia de como estabilizar os reatores.

Os níveis de radiação fora da usina estão provavelmente maiores do que no interior do reator.

Água altamente contaminada pode estar vazando para o solo a partir de uma série de rachaduras, permitindo que a água infiltre-se nas águas subterrâneas do local e, eventualmente, para o oceano.

Ambas as substâncias radioativas são consideradas prejudiciais à saúde. Um funcionário NRA disse que é bem provável que os níveis elevados sejam ainda maiores do que aqueles dentro das próprias unidades de reatores.

Foi, de longe, a maior concentração de radioatividade detectada desde logo após do terremoto e tsunami de março de 2011 do Japão.

Como poderia ser mais radioativo fora dos reatores nucleares? Os reatores perderam a contenção, e os especialistas não têm idéia de onde os núcleos estão.

E os problemas que foram detectados ao nível do solo são apenas a ponta do iceberg.

A Tepco encontrou 950 milhões de becqueréis de césio e 520 milhões de becqueréis de substâncias radioativas emissoras de raios beta, incluindo estrôncio na água abaixo de 13 metros subterrâneos.

A água de um metro abaixo continha 340 milhões de becqueréis, e uma amostra de 7 metros para baixo continha 350 milhões de becqueréis.

As águas subterrâneas altamente radioativas poderiam começar a vir à superfície na usina de Fukushima.

Mesmo a Tepco admite que os problemas de água subterrânea são devido a uma falta de planejamento. A NHK aponta:

"A Tepco aprendeu que seus esforços para evitar que a radiação contaminasse as águas subterrâneas e escorresse para o mar, estão falhando."

O pior é que esta água radioativa está indo para o Oceano Pacífico, em direção à América do Norte.


Fonte: washingtonsblog.com
http://noticias-alternativas.blogspot.com.br 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário