1 de ago de 2013

Mulher sobe em palco de baile funk e tem as roupas arrancadas, gerando polêmica ...............Video


Trecho do vídeo. Imagem: Reprodução
Os meios virtuais depararam-se com a disseminação de um vídeo que tem causado polêmica: uma mulher sobe em um palco de um baile funk e tem a sua calcinha arrancada.

A jovem, em meio ao show, adentra o palco e, durante movimentos que simulam atos sexuais, não apenas seu vestido é levantado, como o dançarino arranca a peça íntima, causando aparente constrangimento. Ao tentar reajustar a calcinha, a moça percebe que a mesma foi rasgada quando um dos dançarinos fez tais movimentos com o intuito de arrancá-la.

Em seguida, os dançarinos puxam a calcinha, deixando-a exposta em meio ao palco. Repentinamente, um indivíduo que parece participar da produção do baile entre no palco e a remove. A música de fundo entoava palavras chulas e provocações sexuais.

O fato gerou discussões a respeito da "cultura" relativa ao gênero musical e sobre em que medida isto pode acarretar a desvalorização da mulher, tratando-a como um objeto. 

Ademais, discutiu-se em que medida isto poderia incentivar a promiscuidade sexual, inclusive entre adolescentes, contribuindo, por meio da música, para a precocidade, a gravidez na adolescência e na pré-adolescência, a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis, entre outros. 

Sob outra ótica, discutiu-se, também, sob que medida isto contribuiria para o crescimento da superficialidade e do distanciamento nas relações humanas, além do desestímulo ao cultivo de sentimentos.

Em resposta à repercussão, o "Mc Marcinho" postou, em sua página no Facebook: "O bagulho é putaria mesmo... E quem não gostou, corta meu *** e bota na boca!!".

Qual é a sua opinião a respeito? Manifeste suas posturas e interpretações e contribua para a construção de um diálogo democrático.

http://www.folhapolitica.org
Reações:

3 comentários:

  1. Mais que desvalorização da mulher é a adoração a esse tipo de musica vazia tanto quanto o pagode! A própria incitação que a mulher obedece cegamente pela mídia de todas as formas é um convite diário para a libertinagem que infelizmente algumas mulheres acreditam ser liberdade de expressão! Não há respeito para quem não se respeita! Mulherada da um NÃO bem grande para essa porcaria!

    ResponderExcluir