6 de ago de 2013

Doença,carne e energéticos veja!

Estudo feito nos Estados Unidos mostra que uma substância presente na carne vermelha e eenergéticos leva ao crescimento de bactérias no intestino qupromovem o endurecimento e o entupimento de veias e artérias.
Por: Cássio Leite Vieira
Doença, carne e energéticos
Tanto a carne vermelha quanto as bebidas energéticas contêm uma substância chamada carnitina, que está associada ao desenvolvimento de aterosclerose. (fotos: Mario Carangi/ Sxc.hu e Grant MacDonald/ Flickr – CC BY-NC 2.0)
Gosta de uma carne vermelha? E de um energético? Artigo mostra que substância presente nesses dois alimentos promove, com a ajuda de um micro-organismo, oendurecimento e entupimento das veias e artérias.
Estudo da equipe de Stanley Hazen, da Clínica Cleveland (EUA),publicado em abril naNature Medicine mostrou que, no trato digestivo, vive uma bactéria que usa, como fontde energia, a molécula de carnitina (ou L-carnitina). E, ao ‘digeri-la’ (metabolizá-la),esse micróbio cria outra substância, cuja sigla é TMAO.
E aí é que o perigo começa a se alojar.
Estudos anteriores mostraram que o TMAO promove a aterosclerose, ou seja, endurecee entope os vasos sanguíneos. Hazee colegas acrescentaram peça importante aesse mecanismo: uma dieta rica em carnitina leva ao crescimento dessas bactérias no intestino. E aí o quadro geral fica mais ou menos assim: mais carnitina, mais bactérias, mais TMAO, mais ateroscleroseE, por causa desta última, maior risco de morte – principalmente, se o problema atingir artérias que irrigam coração e cérebro, órgãos que precisam de muito oxigênio.
Os resultados dão suporte ao fato dedietas como as vegetariana evegana serem benéficas para o quadro cardiovascular eexplicam por que a ingestão da carnevermelha leva à aterosclerose
estudo associou altos níveis de TMAO a maior risco de ataques cardíacos, acidentes vascularee morte. Aspecto interessante do experimento foi mostrar que vegetarianos veganos – estes últimos não comem nada dorigem animal –, mesmo depois dconsumirem grandes quantidades dcarnitina, não tinham níveis altos de TMAO. Explicação: os que abusam da carne vermelha, rica em carnitina, têm mais das ditas bactérias no intestino e, por isso, produzem mais TMAO.
Os resultados também dão suporte ao fato dedietas como as vegetariana e vegana serem benéficas para o quadro cardiovascular. Etambém explicam, segundo os autores, por que a ingestão da carne vermelha leva à aterosclerose – especialistas alegavam que a quantidade de colesterol e gorduras saturadas presentes nela não era suficiente paraexplicar a origem da doença.
A carnitina é vendida no mercado da ‘saúde’ na forma de suplementos e está presenteem bebidas energéticas – a molécula está envolvida na queima de gordura e na geração de energia para o organismo. Segundo Hazen, mais estudos deveriam ser feitos para examinar a segurança de se tomar carnitina como suplemento. Fica o alerta, portanto.
Ainda em 2011, a equipe de Hazen mostrou que a predisposição para doenças cardiovasculares tem também a ver com o modo como certas bactérias do intestino metabolizam a lecitina, molécula cuja estrutura tem semelhanças com a da carnitina.

Cássio Leite Vieira
Ciência Hoje/ RJ
http://libertesuamente13.blogspot.com.br 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário